×

Publicidade

Polícia

Polícia prende suspeito de matar jovem após festa de aniversário

Amon Paiva Gomes, de 19 anos, foi morto com vários golpes de terçado após negar maconha para o assassino em zona rural de Careiro Castanho, no Amazonas

Wesley foi preso preventivamente pela autoria de homicídio (Foto: Divulgação/PC-AM)

Manaus/AM – Wesley Oliveira da Silva, de 24 anos, conhecido como “Maranhão”, foi preso pela equipe de investigação da 34ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Careiro Castanho, município a 88 quilômetros de Manaus. Ele é apontado pelo assassinato de Amon Paiva Gomes, de 19 anos.

Segundo informações da polícia, Amon, Wesley e um adolescente foram a uma festa de aniversário na noite do dia 14 de setembro deste ano, na comunidade Terra alta, zona rural de Careiro Castanho. No local, Amon se desentendeu com Wesley por conta de uma porção de maconha que havia comprado e não queria dividir.

Amon recebeu vários golpes de facão após uma discussão por causa de maconha (Foto: Divulgação)

Por volta das 4h, o trio retornou em uma canoa tipo rabeta pilotada pelo menor de idade. Durante a viagem, Amon dormiu no piso da embarcação por estar embriagado. Também sob efeito de bebidas alcoólicas, Wesley dizia: “Hoje chegou a tua vez… De hoje tu não passa!”.

Após o adolescente ficar em casa, Wesley assumiu o controle da embarcação e seguiu viagem com a vítima desacordada. Ao chegar a uma área isolada, Wesley usou um terçado para desferir vários golpes para matar Amon. Em seguida, o autor fugiu para Manaus.

O assassinato passou a ser investigado pela Polícia Civil de Careiro Castanho e, na tarde de sábado (28), Wesley foi localizado em cumprimento de mandado de prisão preventiva, na comunidade Grande Vitória, no bairro Gilberto Mestrinho, na Zona Leste de Manaus.

O investigado foi conduzido para a 34ª DIP onde confessou a autoria do assassinato. Em consulta ao Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp), Wesley já possuí passagem pelo crime de roubo em Manaus e ficou preso por quase três meses. Ele segue preso na carceragem da unidade policial à disposição da Justiça.

Publicidade

Comentários