×

Publicidade

Polícia

Homem monitorado por tornozeleira é executado em Manaus

Segundo a polícia, Samuel já tinha passagens por tráfico de drogas e recentemente saiu da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP).

Crime aconteceu na Rua São Pedro, comunidade João Paulo (Foto: Lucas Pereira/Diário Manauara)

Manaus – Samuel dos Santos Magalhães, de 21 anos, foi assassinado a tiros no início da madrugada desta sexta-feira (29), na comunidade João Paulo, no bairro Jorge Teixeira, na Zona Leste de Manaus. Ele estava no regime semiaberto, monitorado por tornozeleira eletrônica, da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap).

De acordo com informações da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), testemunhas relataram que Samuel caminhava pela Rua São Pedro, quando foi surpreendido por um homem, conhecido como “Pipoca”.

Samuel dos Santos Magalhães, de 21 anos, foi morto com três tiros (Foto: Lucas Pereira/Diário Manauara)

Ao se aproximar, o suspeito sacou uma arma de fogo e efetuou os tiros contra Samuel, que morreu na hora. O autor do crime fugiu logo em seguida e não foi localizado pela polícia.

No local, a polícia obteve informações que o assassino pertence a uma facção criminosa e Samuel seria membro de outra organização. A vítima também era envolvida com o tráfico de drogas e roubos.

Conforme informações da perícia criminal, do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC), os disparos atingiram na perna, no braço e nas costas. Com a vítima, foi encontrada uma faca.

A vítima era do regime semiaberto e usava tornozeleira eletrônica (Foto: Lucas Pereira/Diário Manauara)

Após os trabalhos iniciais de apuração e coleta de provas, o corpo de Samuel foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), para exames de necropsia.

Em consulta ao Sistema Integrado de Operações de Segurança do Amazonas (Sispe-AM), Samuel já tinha antecedentes criminais por tráfico de drogas e recentemente, Samuel deixou a Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), usando tornozeleira eletrônica.

A suspeita é que o crime tenha sido um acerto de contas. A autoria e a motivação da execução serão investigadas pela DEHS.

Publicidade

Comentários