×

Cultura

Primeiro Encontro de Escritoras Manauaras acontece no Casarão da Inovação Cassina

O encontro, proposto pela pesquisadora Iná Isabel Rafael, teve participação aberta e gratuita, com direito a certificado para os participantes

Primeiro Encontro de Escritoras Manauaras acontece no Casarão da Inovação Cassina

Houve uma exposição com as obras dos componentes do Coletivo MáTinta HQ, de mulheres artistas residentes e originárias do solo amazônico (Foto: Divulgação/Concultura)

Manaus (AM) – A Prefeitura de Manaus, por meio do Conselho Municipal de Cultura (Concultura), promoveu, nesta sexta-feira (1º), o 1º Encontro Municipal de Escritoras Manauaras. O evento foi realizado no Casarão da Inovação Cassina, localizado no Centro, e faz parte dos projetos aprovados no edital “Manaus Faz Cultural 2023”.

O encontro, proposto pela pesquisadora Iná Isabel Rafael, teve participação aberta e gratuita, com direito a certificado para os participantes.

Publicidade

Presidente do Concultura, Neilo Batista participou da abertura do encontro e destacou a importância da ação para o segmento literário e a luta da mulher por espaço na sociedade atual.

“Lutamos no Concultura para garantirmos no orçamento o incentivo a projetos como este que trabalha a cultura de base, de formação e com o máximo de pluralidade”, afirmou Batista.

A ação contou com uma palestra da pesquisadora Iná Isabel com o tema “A prática da leitura e o texto literário na Amazônia – ensino, cenários e perspectivas feministas”, uma mesa-redonda que discutiu o “Letramento Literário étnico-racial crítico”, com a jornalista Patrícia Borges, a mestra em Letras e doutoranda em Antropologia, Bianca Gonzaga, e a mestranda Amanda Prestes.

A professora Iná Isabel destacou que ações como essa apoiada pela Prefeitura de Manaus são fundamentais para que a temática feminina seja explorada a partir da literatura.

“É fundamental que nos fortalecemos nos coletivos femininos e que busquemos representatividade nos espaços de legitimação políticas. A Prefeitura de Manaus, por meio do Concultura, está oportunizando encontros para tal efetivação. O Amazonas conta com muitas escritoras que precisam estar nas bibliotecas das escolas para serem lidas e conhecidas pelas novas gerações”, afirmou Isabel.

Durante o evento, aconteceu ainda uma oficina de Linguagem Literária, com a escritora Franciná Lira e a escritora e ilustradora, Leila Plácido. Além disso, houve uma exposição com as obras dos componentes do Coletivo MáTinta HQ, de mulheres artistas residentes e originárias do solo amazônico.

*Com informações da assessoria