×

Publicidade

Cidades

Empresário é executado com seis tiros em Manaus; vítima respondia a processos de estelionato

Paulo dirigia o próprio veículo quando foi surpreendido e morto a tiros - foto: divulgação

Paulo dirigia o próprio veículo quando foi surpreendido e morto a tiros – foto: divulgação

O empresário Paulo Lima de Souza Schawarcz, de 42 anos, foi executado com seis tiros, na tarde de domingo (11), dentro do próprio veículo, uma picape Mitsubishi/L200, cor verde, placa OAM-6378. O crime ocorreu na Rua Russélia (antiga D), no Conjunto Eduardo Gomes, bairro Redenção, Zona Oeste de Manaus. A vítima respondia a processos na Justiça por estelionato.

Aos policiais militares da 17ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que atenderam a ocorrência inicialmente, testemunhas disseram que um veículo Renault/Logan, cor branca, placa não identificada, parou próximo ao local. Em seguida, um homem desceu do carro e foi em direção do empresário, que deixava a casa de um amigo, na companhia da filha, uma adolescente de 15 anos.

O empresário foi morto com seis na frente da filha de 15 anos - foto: divulgação

O empresário foi morto com seis na frente da filha de 15 anos – foto: divulgação

Ao perceber a presença do suspeito, Paulo tentou se esconder dentro do próprio veículo, mas sua tentativa foi em vão. O atirador abriu a porta do carro, e em seguida, efetuou os disparos de revólver calibre 38. O empresário foi atingido com seis tiros, os quais dois deles atingiram a cabeça. O homem morreu no local.

A filha dele, que estava no banco do passageiro não ficou ferida. Em seguida, o atirador retornou ao veículo, onde outro homem o aguardava. A dupla fugiu sem ser identificada tomando rumo ignorado.

O titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), delegado Ivo Martins, responsável pelas investigações, informou que a filha do empresário, principal testemunha do crime, será intimada para prestar esclarecimentos. A adolescente estava ao lado do pai quando ele foi assassinado.

“A duas linhas de investigação para esse crime. A primeira é que o crime possa estar relacionado a um acerto de contas motivado pelas vendas de terras irregulares. Outra hipótese é que possa estar relacionado por crime passional”, disse o delegado.

Processos

Em consulta ao site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), consta que Paulo respondia a quatro processos na Justiça por estelionato desde 2015. O empresário era suspeito de vender lotes de terra, irregularmente, em uma área do Tarumã.

Ao todo, 60 pessoas denunciaram o empresário à Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara Municipal de Manaus (CMM), em 2015, depois de terem sido lesadas, conforme constas no TJAM. Paulo vendia os lotes de terra pertencentes ao empresário Michael Schawacz, porém, não efetuava a entrega dos lotes que haviam sido vendidos por R$ 20 mil, em 2012.

Ainda conforme o TJAM, Paulo respondia ao processo no Juizado Especial de Violência Doméstica, desde 2014. A ex-companheira dele, Layla Schawacz, solicitou na Justiça, medida protetiva contra o empresário.

Publicidade

Comentários