×

Polícia

Suspeito de matar empresário durante assalto em Manaus é preso

A prisão de Eduardo ocorreu na tarde de sexta-feira (23), por volta das 12h, no bairro Jorge Teixeira, na Zona Leste da capital.

Eduardo confessou o crime porque a vítima reagiu (Foto: Diário Manauara)

Manaus/AM – Eduardo Souza da Costa, 24, segundo envolvido na morte de um empresário durante assalto, foi apresentado em coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (27), na Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), na Zona Centro-Oeste de Manaus.

A prisão de Eduardo ocorreu na tarde de sexta-feira (23), por volta das 12h, no bairro Jorge Teixeira, na Zona Leste da capital. O investigado admitiu ter participado do latrocínio (roubo seguido de morte). Paulo de Tássio de Souza Picanço, 28, foi preso horas depois do crime.

Guilherme Torres, delegado titular da Derfd (Foto: Diário Manauara)

De acordo com o delegado Guilherme Torres, titular da Derfd, Eduardo e o comparsa dele, Paulo de Tássio, pretendiam roubar R$ 20 mil do empresário do ramo de confecções. Na fuga, a dupla roubou apenas R$ 900 da vítima. A ação criminosa ocorreu no dia 29 de julho deste ano, na Rua Alameda B, conjunto Álvaro Neves, no bairro Dom Pedro, na Zona Centro-Oeste.

“Yann Victor e o cunhado dele, Victor Hugo, estavam saindo de casa, quando foram abordados na garagem do imóvel, por um homem a pé, que vestia camisa marrom. Armado com um revólver, Eduardo aproveitou o portão aberto e entrou na residência para anunciar o assalto. O empresário reagiu e travou luta corporal com Eduardo, que conseguiu efetuar dois tiros contra o tórax de Yann. Na mesma ação, o cunhado da vítima também foi baleado e precisou ser levado para o hospital”, explicou o delegado Guilherme Torres.

Após o crime, Eduardo roubou R$ 900, que estavam com Yann em uma pochete. Ele fugiu com apoio de Paulo Tássio, que usava o próprio carro, modelo Gol, de cor vermelha. Toda a ação da dupla foi gravada por câmeras de segurança do local.

Demétrius Queiroz, delegado adjunto da Derfd (Foto: Diário Manauara)

O delegado Guilherme Torres, informou ainda, que Eduardo já possui cinco processos criminais. Após a morte do empresário, ele cometeu mais três roubos nos dias 18, 19 e 21 de julho deste ano, em bairros da Zona Norte e Leste.

“Com a prisão do comparsa, Eduardo ficou escondido e passou a comandar uma boca de fumo na Zona Sul. Ele é uma pessoa que vive do crime”, completou a autoridade policial.

O delegado Demétrius Queiroz, adjunto da Derfd, ressaltou que durante o interrogatório, Paulo de Tássio afirmou que foi contratado por Eduardo para ajudar roubar R$ 20 mil do empresário.

“Eduardo possui cinco indiciamentos e responde a 13 Boletins de Ocorrência (BOs). É uma pessoa de alta periculosidade”, destacou o delegado Demétrius Queiroz.

Coletiva

Questionado, Eduardo confessou a autoria de latrocínio após o empresário reagir e que está pagando pelo seu próprio erro.

“Ele reagiu e por isso matei. Eu estou aqui por causa do meu próprio erro e vou ter que pagar pelo que eu fiz”, declarou.

Ao término dos procedimentos na Derfd, Eduardo foi indiciado por latrocínio e tentativa de latrocínio. Ele ficará preso no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), no quilômetro 8 da BR-174, onde aguardará à decisão da Justiça.

Publicidade

Comentários