×

Publicidade

Polícia

Em Manaus, homem é preso suspeito de estuprar e engravidar sobrinha da esposa

O homem foi preso pela equipe da Depca (Foto: Arquivo/Diário Manauara)

 

Publicidade

Manaus/AM – Um homem de 34 anos foi preso na manhã desta quinta-feira (27), suspeito de ter estuprar e engravidar uma adolescente de 14 anos. A vítima é sobrinha da mulher do acusado. A prisão ocorreu por volta das 5h40, em um prédio na Rua Quintino Bocaiúva, no bairro Centro, Zona Sul de Manaus.

O suspeito foi encaminhado para a Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca). Durante o interrogatório, o homem negou a acusação. A vítima, que está grávida de quase sete meses, afirmou que os abusos iniciaram quando ela tinha 12 anos.

A gestação foi descoberta pelo pai da adolescente. Desconfiado com o crescimento da barriga, o supervisor de segurança de 34 anos passou a questionar a filha, que alegava estar engordando. Ao chegar do trabalho, o pai percebeu que umbigo da filha estava tufado e comprou um teste de gravidez e foi confirmada a gestação.

Diante da situação, a menina começou a chorar e revelou que era estuprada pelo marido da irmã do supervisor de segurança. Imediatamente, o pai da adolescente ligou para um amigo que é investigador da Polícia Civil. Ele foi orientado e fez a denúncia na Depca.

Os crimes de estupro de vulnerável aconteciam na casa da vítima, na comunidade Novo Milenium, no bairro Jorge Teixeira, Zona Leste da capital. Em depoimento, a menina contou que o homem jogava coisas de baixo da porta para assustá-la e falava que iria matar os pais dela caso não abrisse.

“Ele aproveitava para cometer os estupros quando os pais da jovem saiam para trabalhar e as irmãs de nove e 12 anos, iam para a escola. Tudo isso acontecia pela manhã. Quando a menina abria a porta para deixar algo fora, o homem entrava e ameaçava. Após violentar a menina, ele dava dinheiro e presentes para que ela contasse. Além da vítima, a irmã de 12 anos também sofreu uma tentativa de abuso sexual”, disse uma investigadora que preferiu não divulgar o nome.

A vítima, que tinha aniversariado na quarta-feira (26), passou por exames de corpo de delito – exame de conjunção carnal e coito anal, no Instituto Médico Legal (IML). O laudo confirmou a gestação de 27,3 semanas. A menina declarou que não quer a criança e que iria doá-la.

Publicidade

Comentários