×

Publicidade

Polícia

Camelô é executado a tiros enquanto jogava baralho com amigos em Manaus

Com base em relatos de populares, o atirador chegou em um carro prata e surpreendeu Ricardo com oito tiros à queima-roupa

Ricardo foi assassinado com oito tiros enquanto jogava baralho (Foto: Diário Manauara)

Manaus – O camelô Ricardo Abensur Fernandes, 40, conhecido como “Kako”, foi executado com oito tiros na noite deste sábado (3), enquanto jogava baralho com um grupo de amigos, na Rua Omar Aziz, no bairro Nova Esperança, na Zona Oeste de Manaus. A polícia suspeita que o crime esteja relacionado com o tráfico de drogas.

Segundo testemunhas, o crime ocorreu por volta das 22h. Um homem desconhecido chegou ao local em um carro, aparentemente, de transporte por aplicativo, de cor prata. Ao identificar Ricardo no estabelecimento “Léo Bar e Lanche”, o assassino se aproximou e efetuou os disparos à queima-roupa.

Após confirmar a execução, o atirador fugiu pelo Beco Buriti tomando rumo ignorado. Os moradores acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas Ricardo não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

A perícia criminal do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC) informou que a vítima foi atingida com dois tiros na cabeça, três no tórax e três nas costelas. Duas cápsulas de munições calibre 380 milímetros e seis projéteis foram recolhidos na cena do crime.

Para a polícia, o crime foi motivado por um acerto de contas pelo fato do envolvimento da vítima com o tráfico. Conforme levantamentos, Ricardo morava no bairro Zumbi dos Palmares, na Zona Leste da capital, e estava abastecendo uma “boca de fumo” do bairro Nova Esperança.

Os familiares da vítima fizeram o reconhecimento do corpo. Após os procedimentos da perícia criminal, o corpo foi removido ao Instituto Médico Legal (IML), para exames de necropsia.

O caso será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Imagens de câmeras de segurança das residências do local devem ajudar na identificação do assassino.

Cancelar   

Publicidade

Comentários