×

Esportes

Após 45 anos, Fast conquista campeonato amazonense ao vencer Princesa na Arena da Amazônia

A conquista do Fast veio após jejum de 45 anos sem títulos no futebol profissional - foto: Paulo Rogério

A conquista do Fast veio após jejum de 45 anos sem títulos no futebol profissional – foto: Paulo Rogério

Com gols de Peninha, Cassiano e Charles Chenko, Fast vence Princesa por 3 a 1 e conquista o título estadual diante de 2.993 pessoas. O jejum de 45 anos foi festejado na tarde de sábado (23) na Arena da Amazônia, na Zona Centro-Oeste de Manaus.

Publicidade

A última conquista do Rolo Compressor no Campeonato Amazonense de Futebol Profissional foi em 1971, quando venceu por 4 a 1 o extinto Rodoviária. Outros títulos do Fast foram nos anos de 1948, 1949, 1955, 1960 e em 1970.

O título corou a equipe que fez a melhor campanha durante todo o campeonato. Por muitas vezes, a conquista esteve perto, mas o grito de campeão veio, com o hepta campeonato.

O jogo

O time do Fast iniciou a primeira etapa atacando o adversário, principalmente em lances de bola parada - foto: Paulo Rogério

O time do Fast iniciou a primeira etapa pressionando o adversário, principalmente em lances de bola parada – foto: Paulo Rogério

O time do Fast iniciou a primeira etapa atacando o adversário, principalmente em lances de bola parada. Já o Princesa respondia em jogadas de contra ataque. Aos quatro minutos, Adonias achou livre Gelvane que lançou Jefferson, mas o chute da entrada da área foi interceptado pela zaga.

Aos 16 minutos, Lacraia em jogada individual pelo lado direito, rolou para Jefferson chutar de fora da área, mas Edmar Sucuri defendeu. Aos 20 minutos, o Fast passou a dominar e neutralizar as jogadas do ‘Tubarão’.

A persistência do Fast foi premiada aos 40 minutos. O atacante Robinho foi agarrado pelo goleiro Rascifran e o árbitro Edmar Encarnação marcou pênalti contra o Princesa. Peninha cobrou a penalidade sem chances de defesa para o arqueiro Rascifran. Rolo Compressor 1 a 0.

Na etapa final, o Fast iniciou com o mesmo volume de jogo feito no primeiro tempo. Aos oito minutos, Cassiano, recebeu a bola pelo lado esquerdo do campo, invadiu a área, limpou o zagueiro e chutou forte de canhota. Fast 2 a 0 e festa da torcida tricolor na arquibancada.

Aos 14 minutos, o árbitro marcou pênalti após Emerson colocar a bola na mão. Jefferson tomou distância e diminuiu para 2 a 1. Aos 32 minutos, Andrezinho tentou ampliar, mas o goleiro do Princesa defendeu.

O gol do ‘Tubarão’ não abalou a equipe do Fast. Aos 18 minutos, Charles Chenko, ganhou a bola de Emerson, avançou e livre mandou para fundo das redes para decretar o título fastiano.

O Princesa terminou a partida com nove jogadores em campo, após a expulsão de João Rodrigo. Essa é a terceira vez seguida que o time do ‘Tubarão’ fica com o vice-campeonato.

Comentários