×

Saúde

Hemoam adota novos métodos para reduzir tempo de espera do paciente

Organização de prontuários e balcão para recepção e triagem de informações possibilitaram atendimento mais rápido e de maior qualidade

Balcão da recepção para quem procura área de assistência médica (Foto: Arquivo/Hemoam)

Manaus (AM) – A Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam), por meio do Serviço de Atendimento Médico e Estatística (Same), adotou novos procedimentos para melhoria do fluxo de atendimento ao paciente e estabeleceu nova rotina em processos internos. O principal impacto foi a redução do tempo de espera no atendimento ao público.

Publicidade

A primeira mudança que já está em funcionamento é um balcão da recepção dos pacientes, onde é feito um atendimento inicial para quem procura o serviço de assistência médica ambulatorial do Hemoam. A espera também foi otimizada a partir da catalogação e sistematização do arquivamento dos prontuários. Essas duas ações refletem na otimização da espera para muitos pacientes e seus acompanhantes.

Antes desse novo espaço, o atendimento era feito diretamente nos balcões de agendamento de consulta, o que ocasionava filas e maior tempo de permanência no local. Hoje, o tempo de espera foi reduzido, assim como as filas. Diariamente, pelo menos 230 pessoas passam pelo atendimento ambulatorial.

“Diversas demandas dos pacientes foram agilizadas a partir desse acolhimento na recepção, onde o paciente tira dúvidas, é orientado aonde ir e o que fazer. Porque às vezes o paciente ficava muito tempo na fila para atendimento, e quando chegava a vez dele, descobria que nem estava no setor correto para o atendimento que ele buscava”, relatou Alexandre Torres, gerente do Same.

Prontuários de pacientes

Com nova recepção, as filas e o tempo de espera foram reduzidos (Foto: Arquivo/Hemoam)

Outra medida que contribuiu para a redução do tempo de espera foi a catalogação e a criação de um mecanismo digital para o arquivamento dos prontuários.

A partir dessa organização de arquivos físicos e no sistema, a equipe do Same identificou e catalogou aproximadamente 15 mil prontuários inativos de pacientes que já não são atendidos pelo Hemoam há mais de cinco anos.

*Com informações da assessoria

Comentários