×

Publicidade

Polícia

Três homens são presos com drogas em embarcações próximo à Coari

Os entorpecentes, avaliados em R$ 36 milhões, foram encontrados camuflados embaixo de carregamento de seixo após denúncia anônima

Drogas estavam escondidas em três embarcações (Foto: Divulgação)

Manaus (AM) – Mais de três toneladas de drogas, avaliadas em R$ 36 milhões, foram apreendidas na manhã deste sábado (13), no porão da balsa de ferro J. Neto, oriunda do município de Japurá (a 744 quilômetros de Manaus), que estava sendo empurrada pelas embarcações Chico Velho e Gaivota. Três homens foram presos em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

Publicidade

As embarcações foram interceptadas por policiais da Base Arpão na quinta-feira (4), na comunidade do Jussara, nas proximidades do município de Coari (a 363 quilômetros de Manaus), por estarem transportando cerca de 400 metros cúbicos de minério sem a Licença de Operações (LO).

Por conta do transporte irregular, Antônio José Feitosa Pereira, Ivanildo da Silva Pinheiro e Jair Martins de Souza, responsáveis pelas embarcações, foram enquadrados pelo crime ambiental, sendo ainda estipulado pela Justiça multa de R$ 100 mil.

Durante os procedimentos, uma denúncia anônima na manhã de sábado (6), revelava ao número 181, o disque-denúncia da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), que o minério servia apenas para camuflar uma grande remessa de droga escondida no fundo falso da embarcação, pertencente a um traficante de Belém (PA).

Com a ajuda do cão farejador Tyson, da Companhia Independente de Policiamento com Cães (CIPcães), que logo apontou onde a droga estava escondida, os policiais constataram que a denúncia era procedente. Conforme o denunciante, os entorpecentes eram destinados a traficantes da capital amazonense, e seriam distribuídos para o consumo local, abastecendo as chamadas bocas de fumo.

Diante das evidências, os tripulantes foram presos em flagrante e encaminhados para os procedimentos legais na Delegacia de Polícia Civil de Coari. Eles vão responder pelo crime de tráfico de drogas e ficarão à disposição da Justiça.

De acordo com as investigações da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), as drogas pertencem ao empresário e traficante José Maria Figueiró, o “Rei do Pó”, que é fugitivo da Justiça do Amazonas e tem mandado de prisão em aberto.

José Maria Figueiró, o “Rei do Pó”, e Alexander Moron Rojas, presos pela Polícia Civil do Pará (Foto: Divulgação)

Ele foi preso em flagrante no dia 4 de março deste ano pela Polícia Civil do Pará, juntamente com o venezuelano Alexander Moron Rojas. O mesmo guardava 250 tabletes de drogas em sua fazenda no município de Icoaraci, um dos oito distritos em que se divide Belém, capital do Pará, distante aproximadamente 20 quilômetros do Centro da capital estadual.

Segundo os levantamentos da polícia, Figueiró é conhecido por operar estruturas logísticas de grande porte para transportar drogas. Na lista de procurado da Justiça do Amazonas desde dezembro de 2014, após conseguir autorização para cumprir 58 anos de pena em regime semiaberto, ele chegou a morar no 13º andar de um condomínio de luxo na avenida Djalma Batista, na Zona Centro-Sul da capital amazonense.

Transporte dos entorpecentes

Na tarde deste sábado (13), o carregamento de 3,2 toneladas de drogas apreendidas pela Base Arpão pousou no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, na Zona Oeste de Manaus. Os entorpecentes foram escoltados por policiais militares das Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam) e Companhia de Operações Especiais (COE).

A SSP-AM informou que essa é a maior apreensão de drogas realizada pela Base Fluvial Arpão, ressaltando ainda, um prejuízo de R$ 49 milhões ao crime organizado.

Comentários

error: Content is protected !!