×

Polícia

Preso quarto suspeito de envolvimento em duplo homicídio, no ‘Mutirão’

Cleyson foi preso suspeito de envolvimento em duplo homicídio ocorrido no dia 17 de maio (Foto: Divulgação)

 

O quarto suspeito de envolvimento no duplo homicídio, ocorrido no dia 17 de maio deste ano, no conjunto Amazonino Mendes, também conhecido como ‘Mutirão’, bairro Novo Aleixo, Zona Norte de Manaus, foi preso pela Polícia Militar. Trata-se de Cleyson Leonardo Soares Waughan, 19, que foi reconhecido devido a uma tatuagem de uma flor na mão esquerda.

 

O revólver municiado foi encontrado embaixo do banco do motorista (Foto: Divulgação)

 

De acordo com a polícia, Cleyson foi abordado, na noite de segunda-feira, por uma equipe da Força Tática, dirigindo um táxi, modelo Voyage branco, placa PHE-7683, na Avenida Camapuã, próximo ao Mutirão. Diante da atitude suspeita do homem, os policiais militares que estavam em patrulhamento de rotina decidiram realizar a abordagem.

Na revista ao veículo, um revólver calibre 38, com seis munições intactas, foi encontrado embaixo do banco do motorista. Aos policiais, Cleyson argumentou que arma era para uso da própria segurança.

 

Na imagem, é possível ver parte do antebraço e mão esquerda de um homem com as mesmas semelhas de Cleyson apontando um revólver para as vítimas (Foto: Divulgação)

 

Conforme a polícia, Cleyson é suspeito de ter participado do duplo homicídio, em que as vítimas, amarradas e amordaçadas, foram colocadas de joelhos em uma vala e mortas com tiro na cabeça. Durante a prisão, Cleyson usava um relógio dourado semelhante ao que foi visto em vídeo e fotos, obtidos pela polícia, além de uma tatuagem no formato de flor.

No dia 18 de maio, policiais militares da Força Tática prenderam Bruno Whashington Oliveira da Silva, 21, Isaías Sales de Oliveira, 18, e Paulo Ricardo de Abreu Oliveira, 29, também suspeitos na participação do duplo homicídio. Com o trio, os policiais apreenderam uma escopeta, calibre 12, uma espingarda, calibre 32, e uma submetralhadora.

Os três homens, presos após trocar tiros com policiais militares da 27ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), confessaram que se preparam para invadir a ‘boca de fumo’ chefiada pelo traficante de drogas Clemilson dos Santos Farias, o ‘Tio Patinhas’, e matariam os traficantes rivais ligados ao Comando Vermelho (CV).

Para a polícia, o crime está relacionado à disputa de facções criminosas rivais que atuam na área. Cleyson foi apresentado no 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

 

Publicidade

Comentários