×

Publicidade

Polícia

Integrante do CV ameaçado pelo PCC tem cabeça estourada a tiros

Enoque Bezerra da Silva, 30, foi executado por conta de uma disputa, na Zona Norte de Manaus, entre duas facções criminosas.

Enoque teve a cabeça estourada com quatro tiros de calibre 12 (Foto: Divulgação)

Manaus (AM) – A violência em decorrência da disputa pelo controle do tráfico de drogas e de armas entre facções criminosas Comando Vermelho (CV) e Primeiro Comando da Capital (PCC) voltou a fazer mais uma vítima nas ruas de Manaus. Na tarde deste domingo (16), Enoque Bezerra da Silva, 30, foi executado com vários tiros de calibre 12 e nove milímetros, na rua São Bento, no bairro Cidade de Deus, na Zona Norte.

Publicidade

À polícia, testemunhas relataram que o crime aconteceu por volta das 15h30. Enoque estava sentado na calçada acompanhado de outro homem, quando foi surpreendido por quatro homens em um carro branco, de modelo e placa não reconhecidos.

Com armas de grosso calibre, os pistoleiros efetuaram vários tiros contra Enoque, que morreu no local. Os assassinos fugiram sentido ignorado e não foram reconhecidos. Outro homem que acompanhava Enoque, fugiu.

No cenário do crime, foram encontrados quatro estojos deflagrados de calibre 12 e sete munições de calibre nove milímetros. Enoque, inclusive, teve a cabeça dilacerada por conta dos tiros. Parte da massa encefálica da vítima ficou espalhada pela rua.

Conforme a perícia criminal, do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC), outros sete tiros atingiram tórax e perna da vítima. O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML).

Motivo do crime

Mesmo com as investigações no início, a polícia já trata o caso como um acerto de contas dos grupos rivais e soma a morte de Enoque, às outras vítimas da disputa de território entre PCC e CV.

Enoque já tinha passagens por tráfico de drogas. Ele era integrante do CV e estava recebendo ameaças de rivais do PCC. Na região, o enfretamento entre facções criminosas teve início em janeiro deste ano, na rua Paranacaxi, comunidade Valparaíso, no bairro Jorge Teixeira, na Zona Leste, que fica na fronteira do bairro Cidade de Deus.

Antônio Miranda da Silva Júnior, 27, morreu com três tiros na entrada de um beco (Foto: Josemar Antunes/Arquivo pessoal)

Antônio Miranda da Silva Júnior, 27, Crhistian Santos de Souza, 31, e Wilgleison Albertino Pereira Oliveira, 23, integrantes de uma facção criminosa, foram surpreendidos por seis homens fortemente armados e executados sem chance de defesa. Os pistoleiros usaram diferentes tipos de armas de fogo durante o ataque.

As mortes ligadas à tentativa de expansão do controle do tráfico que leva disputas nas unidades prisionais e que se espalham para as ruas, estão sendo investigadas pelas equipes da DEHS e serviço de inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

Comentários

error: Content is protected !!