×

Polícia

Homem é morto com tiro no peito ao defender irmão de assaltante

Autor do assassinato de João Gomes da Silva Filho, 34, conseguiu fugir do local. O homicídio e a tentativa de homicídio aconteceram por volta das 20h

João foi morto com um tiro no tórax (Foto: Lucas Pereira/DM)

Manaus/AM – João Gomes da Silva Filho, 34, morreu com um tiro no peito na noite desta quinta-feira (29), após tentar impedir a fuga de um homem que havia roubado e ferido o irmão dele com três tiros no tórax. O crime ocorreu por volta das 20h, na Rua Amor Crescido, comunidade João Paulo, bairro Jorge Teixeira, Zona Leste de Manaus.

De acordo com informações repassadas pelo tenente Ventura, da 30ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), os irmãos estavam em casa quando o assassino chegou no portão e chamou o pedreiro Luiz Paulo Carvalho da Silva, 39. O suspeito perguntou por uma quantia em dinheiro e logo iniciou uma discussão com Luiz.

“O suspeito estava trajando roupa preta quando chegou ao imóvel e perguntou por um dos irmãos. O homem perguntou pelo dinheiro e depois iniciou uma discussão com o Luiz Paulo. Durante a discussão, o suspeito efetuou três tiros à queima-roupa contra o pedreiro e roubou R$ 1 mil. Ao perceber a ação, João armou-se de um terçado e perseguiu o suspeito por quase 50 metros. Ao entender que seria alcançado, o criminoso efetuou mais um disparo que atingiu o tórax de João”, disse.

João se armou com um terçado e seguiu atrás do bandido para defender o irmão (Foto: Lucas Pereira/DM)

A vítima não resistiu ao ferimento e morreu no local. O corpo foi removido ao Instituto Médico Legal (IML), no bairro Cidade Nova, na Zona Norte da cidade. Segundo populares, João Filho estava morando há um dia em Manaus após chegar de Santarém (PA).

O corpo foi removido ao IML (Foto: Lucas Pereira/DM)

Já o irmão da vítima foi socorrido por vizinhos e levado ao Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Dr. Platão Araújo, na Zona Leste da capital, onde passou por procedimentos cirúrgicos. Não há informações sobre o estado de saúde da vítima. O caso será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Publicidade

Comentários