×

Publicidade

Polícia

Grupo invade sítio na AM-240, mata três pessoas a tiros e deixa um ferido em reunião de família

Durante a ação, um dos atiradores chutou a rede em que estava Lucas da Silva Lemos, o ‘Bola’, 23, e atirou no tórax da vítima

A chacina aconteceu na madrugada de domingo (18), em um sítio na AM-240 (Foto: Divulgação)

Três homens foram mortos a tiros e um ficou ferido, na madrugada de domingo (18), em um sítio no quilômetro 49 da AM-240, rodovia que dá acesso ao distrito de Balbina, no município de Presidente Figueiredo (a 117 quilômetros de Manaus). As vítimas estavam em uma reunião de família quando um grupo de pessoas se passando por policiais chegaram ao local e efetuaram os disparos. A chacina aconteceu por volta das 4h15.

Publicidade

De acordo com o delegado Medeiros, da 37ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Presidente Figueiredo, três carros chegaram ao local com homens fortemente armados. Durante a ação, um dos atiradores chutou a rede em que estava Lucas da Silva Lemos, o ‘Bola’, 23, e atirou no tórax da vítima. Uma adolescente de 15 anos, que também estava na reunião de família entregou o celular para um dos suspeitos e depois foi obrigada a correr do local para não morrer.

Em seguida, Eduardo Maquiné, 48, Alexandre de Oliveira Lemos, conhecido como ‘Gordinho’, 37, e Keysse Dhione, 39, foram executados com vários tiros. Após a ação criminosa, o grupo fugiu sem ser identificado levando pertences das vítimas e de familiares. Das quatro vítimas, dois morreram no local e dois foram socorridas com vida para o hospital de Presidente Figueiredo, mas uma delas não resistiu aos ferimentos.

Um dos sobreviventes, Lucas, foi atingido com nove tiros. Ele foi transferido para o Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Dr. Platão Araújo, na Zona Leste da capital. A polícia trabalha suspeita de acerto de contas, já que a tese de assalto foi descartada após depoimentos de Lucas e da esposa de um dos mortos.

Histórico de uma das vítimas da chacina

Alexandre, o ‘Alan’ ou ‘Gordinho’, foi preso em 2016 pela Polícia Federal na fronteira do Brasil com a Venezuela junto com ‘João Branco’ (Foto: Divulgação/PC)

De acordo com a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), entre as vítimas da chacina está o segurança do narcotraficante João Pinto Carioca, o ‘João Branco’, Alexandre de Oliveira Lemos, conhecido como ‘Alan’ ou ‘Gordinho’, 37. Ele foi preso pela Polícia Federal (PF), na fronteira com a Venezuela, juntamente com o narcotraficante e líder da Família do Norte (FDN) ‘João Branco’, no dia 25 de fevereiro de 2016, no município de Pacaraima (a 188 quilômetros de Boa Vista-RR).

Além de Alexandre e ‘João Branco’, Carlos Antônio Oliveira Oliveira, 21, e Makysoniel Nogueira Braga, conhecido como ‘Max’, morto com mais de 12 tiros, aos 33 anos, no dia 25 de janeiro deste ano, foram presos na época pelos agentes federais do Estado de Roraima. A última prisão de Alexandre ocorreu no dia 6 de julho de 2017, juntamente com outros seis homens em um bar, na Rua Graciliano Ramos, na Comunidade Novo Reino, no bairro Tancredo Neves, na Zona Leste de Manaus. Durante a ação policial, foi encontrado com o grupo uma arma calibre ponto 40 e um revólver calibre 38.

Comentários

error: Content is protected !!