×

Polícia

Em Nhamundá, ‘Pai Amado’ é agredido ao reclamar de serviço em UBS

Marcelo estava reclamando da falta de atendimento da Unidade Básica de Saúde (UBS) José Evangelista, na rua Plínio Coelho, no bairro Gilberto Mestrinho

Marcelo, conhecido como “Pai Amado”, denuncia há cinco anos problemas em Nhamundá (Foto: Divulgação)

Nhamundá – O pedreiro Marcelo da Silva Rodrigues, 47, conhecido popularmente como “Pai Amado”, foi agredido com socos e chutes no início da tarde deste sábado (12), por volta das 12h, enquanto fazia uma transmissão ao vivo. O fato aconteceu no município de Nhamundá (a 383 quilômetros de Manaus).

Segundo a denúncia feita ao Portal Diário Manauara, Marcelo estava reclamando da falta de atendimento da Unidade Básica de Saúde (UBS) José Evangelista, na rua Plínio Coelho, no bairro Gilberto Mestrinho, quando foi atacado, de forma covarde, por cinco homens.

“Marcelo abriu uma transmissão ao vivo pelo celular, também chamada de live, para reclamar em prol da população sobre a falta de atendimento na unidade de saúde. Os funcionários haviam sido liberados para participar da convenção de uma cândida à Prefeitura de Nhamundá”, disse um amigo, que preferiu não se identificar.

Um dos agressores foi identificado como “Kaduzinho” (Foto: Reprodução)

Durante a confusão, os agressores roubaram o celular de Marcelo, que continha várias denúncias e fotos contra atual gestão municipal. Dois homens foram reconhecidos durante a transmissão nas redes sociais, sendo eles Gustavo e Kaduzinho, este último apontado como traficante de drogas.

Conforme amigos de Marcelo, os agressores estavam com máscaras para prevenção do coronavírus (Covid-19) e trajavam camisas da coligação partidária da candidata Marina Pandolfo (PSD), que tem apoio do atual prefeito Nenê Machado (Pros).

Com ferimentos no rosto, barriga, mãos e pés, Marcelo foi socorrido por amigos e levado ao Hospital Coronel Pedro Macedo. Ele passou por exames clínicos e corpo de delito, sendo posteriormente liberado por alta médica.

Ao Portal Diário Manauara, Marcelo relatou os momentos da agressão e disse que membros da atual gestão querem o calar para mostrar a realidade do descaso da atual gestão com a população.

“Eu recebi denúncia que a UBS estava fechada para atendimento, porque os funcionários estavam na convenção partidária para a disputa da Prefeitura de Nhamundá. Como sou a favor da população e não compactuo com o descaso, eu fui reclamar como voz da comunidade. Eles querem me calar de qualquer forma. Já ofereceram R$ 10 mil para não mostrar a realidade, mas não aceitei. Vou continuar reivindicando e denunciando para que a população tenha mais dignidade. A minha segurança pessoal também será reforçada”, disse Marcelo com exclusividade ao Portal Diário Manauara.

Conforme informações de amigos, Marcelo há cinco anos denuncia problemas enfrentados pelas comunidades e bairros do município, acusando o descaso da atual gestão no Portal Notícia Agora.

Documento de exame de corpo de delito (Foto: Divulgação)

O caso de agressão foi registrado na 43ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Nhamundá. Até o fechamento desta publicação, os agressores não haviam sido presos.

Nota

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde de Nhamundá, vem a público informar a população que somos profissionais comprometidos com a saúde e não somos displicentes com os nossos pacientes. Jamais deixaríamos a população Nhamundaense esperando pelo lado de fora da U.B.S José Evangelista pelo turno da manhã, pois os usuários já estavam agendados para serem atendidos à partir das 13h.

Abaixo está a publicação que foi postado há 02 dias sobre os agendamentos, e também estamos divulgando as requisições dos pacientes onde está marcado o horário de 13h.

Lamentamos que a Imprensa politiqueira use de má fé a imagem de nossa instituição. Mas estamos aqui para provar a verdade.

Veja o vídeo da agressão:

Publicidade

Comentários