×

Publicidade

Polícia

Após discussão em bar, ‘Paixão’ é morto com duas facadas nas costas

O crime teria sido motivado após um desentendimento entre a vítima e o suspeito durante bebedeira em um bar na noite de segunda-feira (25)

Alessandro, conhecido como “Paixão”, foi morto com duas facadas nas costas (Foto: Diário Manauara)

Manaus – O pedreiro Alessandro Paixão Pinto, 37, conhecido como “Paixão”, foi assassinado, de forma covarde, com duas facadas nas costas na tarde desta terça-feira (26), na Rua Garoupa (antiga Marcos Barros), comunidade Novo Reino, bairro Gilberto Mestrinho, Zona Leste de Manaus.

Publicidade

Segundo informações do tenente Souto Moraes, da 9ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), a vítima estava ingerindo bebidas alcoólicas em um bar, quando foi esfaqueado por um homem que atende pelos apelidos “Júnior Loló”, “Júnior Tatuado” e “Júnior Loirinho”.

Dois supostos amigos observam o corpo da vítima (Foto: Diário Manauara)

O crime teria sido motivado após um desentendimento na noite de segunda-feira (25). Com sede de vingança, o suspeito retornou ao local por volta das 14h e desferiu duas facadas nas costas de “Paixão”.

Testemunhas relataram que a vítima ainda tentou correr, mas morreu antes de receber socorro. A faca usada pelo assassino foi apreendida pela polícia após ser encontrada jogada a poucos metros do corpo.

Peritos criminais analisam corpo (Foto: Diário Manauara)

De acordo com o delegado Luiz Rocha, plantonista da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), “Paixão” estava na condição de morador de rua e usuário de drogas.

“A vítima era considerada moradora de rua e os parentes não residiam na localidade. Possivelmente era usuário de drogas, mas vamos fazer consulta na delegacia se a vítima tinha antecedentes criminais. E pelas circunstâncias apurados com os peritos, ele foi pego de surpresa, por trás. Foram duas facadas nas costas, lesões que o levaram a morte”, detalhou o delegado Luiz Rocha.

A faca usado no crime foi apreendida (Foto: Diário Manauara)

Os moradores ficaram revoltados com o fato. Uma moradora, que preferiu não se identificar, afirmou que “Paixão” era muito querido na comunidade e não tinha problemas com ninguém.

“É revoltante que essa pessoa fez com o nosso amigo, que não mexia com ninguém. Alguns moradores tem medo de falar por causa de retaliação. Ele apenas bebia e costumava ajudar as pessoas. Queremos justiça para que esse crime não seja esquecido”, declarou a mulher emocionada.

Após a equipe de peritos criminais do Departamento de Perícia Técnico-Científica (DPTC) realizar os procedimentos, o corpo foi removido ao Instituto Médico Legal (IML) para exames de necropsia.

O suspeito do crime está sendo procurado pela polícia. O caso será investigado pela DEHS.

Comentários

error: Content is protected !!