×

Publicidade

Esportes

Manaus garante acesso à Série C ao golear Caxias na Arena da Amazônia

Após ser derrotado por 1 a 0 no primeiro jogo das quartas de final, o Gavião do Norte venceu os gaúchos por 3 a 0 com público recorde

O Caxias do Sul entrou em campo com a vantagem de um empate para se classificar (Foto: Diário Manauara)

Manaus/AM – Com dois gols de Rossini e um de Mateus Oliveira, o Manaus F.C. goleou a equipe do Caxias do Sul-RS por 3 a 0 e garantiu o acesso à Série C do Campeonato Brasileiro de 2020. Mesmo com o forte sol, mais de 44 mil torcedores assistiram o triunfo do time amazonense na Arena da Amazônia.

No primeiro jogo das quartas de final da Série D, o time grená venceu o Gavião do Norte por 1 a 0, no estádio Centenário, em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul. O gol da partida foi marcado por Michel logo aos 13 minutos da etapa inicial, após receber na área livre de marcação o cruzamento rasteiro de Foguinho.

Em desvantagem, o Manaus entrou mais ansioso que o normal (Foto: Diário Manauara)

Após a vitória e largar na frente rumo ao acesso à Série C do Brasileirão, os torcedores do time gaúcho hostilizaram a equipe manauara nas redes sócias. Antes da partida em Caxias do Sul, os torcedores soltaram fogos de artifícios e fizeram buzinaços em frente ao hotel onde o time manauara estava concentrado para o duelo.

A Arena da Amazônia recebeu 44.121 mil torcedores, recorde desta edição da Série D (Foto: Diário Manauara)

Os times voltaram a medir forças no estádio construído para a Copa do Mundo de 2014, na tarde deste sábado (20). O Gavião do Norte festejou a classificação diante de 44.121 mil torcedores. O público e a renda de R$ 635.020,00 foram recorde nesta edição da Série D.

Este foi o segundo maior público da história do futebol local, perdendo apenas para o duelo entre São Raimundo e Sport Boys, em 1999, pela extinta Copa Conmebol. Na época, 48 mil súditos assistiram o Tufão da Colina vencer a equipe peruana por 4 a 0.

Entretanto, o público superou os quatro jogos da Copa do Mundo de 2014, em solo amazonense. O maior público do mundial foi registrado na partida entre Honduras e Suíça com pouco mais de 40 mil torcedores.

O público também ficou muito próximo do registrado na vitória por 2 a 0 do Vasco da Gama sobre o Flamengo, pelas semifinais do Campeonato Carioca de 2016, quando o clássico foi acompanhado por 44.419 pagantes no dia 24 de abril de 2016.

O jogo

Aos 39 minutos, Rossini marcou o segundo gol na partida para festa da torcida (Foto: Diário Manauara)

Em desvantagem no placar, o time esmeraldino passou momentos de perigo no primeiro tempo. Mesmo com apoio vindo das arquibancadas e maior posse de bola, os jogadores do Gavião do Norte criaram poucas chances de gol.

Por sua vez, o Caxias do Sul teve reais chances de abrir o placar. Taiberson ainda marcou para os visitantes, porém o árbitro marcou impedimento. O jogo ainda protagonizou seis expulsões: Patrick Borges, Mateus Oliveira e o massagista Graciliano Vilaca, do Manaus, e Diego Miranda, Eduardo Diniz e o auxiliar técnico Rafael Lacerda, do Caxias.

Diogo Dolem foi levado para o hospital após ser atingido na cabeça (Foto: Diário Manauara)

Aos 35 minutos, Diogo Dolem recebeu cruzamento dentro da área, contou com desvio de Mateus Oliveira no primeiro pau e quase abriu o placar. Na jogada, ele acabou com uma lesão grave na cabeça ao ser atingido por Eduardo Diniz. O jogador caiu desacordado no gramado e foi encaminhado para o hospital mais próximo. A etapa inicial terminou sem gols.

Na etapa final, o time gaúcho ficou muito próximo de marcar aos seis minutos. Taiberson mandou a bola no travessão do goleiro Jonathan. Depois do susto, a equipe amazonense voltou ter o domínio da partida.

Aos 25 minutos, Vitinho em boa jogada pela direita cruzou para a pequena área e Mateus Oliveira matou no peito, e rolou para trás. Livre de marcação, Rossini chegou batendo forte e balançou as redes do adversário para delírio dos torcedores. Manaus 1 a 0.

Com incentivo da torcida, o Manaus passou a controlar a partida (Foto: Diário Manauara)

O gol do camisa 10 animou a equipe manauara e também os torcedores que passaram incentivar mais o Gavião do Norte. E conseguiu. Aos 39 minutos, Evair cobrou escanteio na esquerda, a bola passou pela defesa do time grená e sobrou para Vitinho cruzar para a pequena área.

Sem desperdiçar a chance, o baixinho Rossini repetiu a dose e marcou o segundo gol do time para festa da torcida manauara nas arquibancadas.

O time manauara em vantagem na decisão recebia apoio da torcida nas arquibancadas (Foto: Diário Manauara)

Com o placar agregado 2 a 1 para o time do Manaus, a torcida pediu “mais um”. E o apelo foi atendido. Aos 48 minutos, nos acréscimos, o atacante Mateus Oliveira puxou contra-ataque para sacramentar a vitória por 3 a 0 e o acesso à terceira divisão do Campeonato Brasileiro após 12 anos de espera.

Jogadores do Manaus comemoram o segundo gol na partida (Foto: Diário Manauara)

Após o apito do árbitro, o time esmeraldino fez a festa dos presentes e segue vivo na briga pela conquista da Série D. O Manaus ainda não conhece o seu próximo adversário nas semifinais, já que depende da definição da colocação dos outros semifinalistas. Ainda neste sábado (20), Itabaiana-SE e Ituano-SP duelam pelo acesso.

Mateus Oliveira comemora o acesso à Série C com flechada (Foto: Diário Manauara)

Já o Caxias do Sul caiu no mata-mata do acesso à Série C pelo segundo ano consecutivo. Em 2018, os gaúchos foram derrotadas, em casa, pelo Treze-PB por 3 a 1.

Ficha Técnica:
Local: Arena Amazônia, em Manaus-AM.
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (Fifa), auxiliado por Kleber Lucio Gil (Fifa) e Alex dos Santos (trio catarinense).
Gols: Rossini (M), aos 26min e aos 40min, Mateus Oliveira, aos 49min, no segundo tempo.
Cartões Amarelos: Welington Fajardo, Mateus Oliveira, Derlan, Panda, Hamilton, Rossini, Patrick (M); Muriel, Taiberson, Wagner (C).
Expulsões: Saul, Mateus Oliveira (M); Eduardo Diniz, Jean (C).
Público: 44.121 torcedores.
Renda: R$ 635.020,00

Manaus: Jonathan; Igor, Spice, Patrick (Márcio, 35/2º) e Negueba (Evair, 16/2º); Derlan, Panda e Hamilton; Diogo Dolem (Vitinho, 38/1º), Rossini e Mateus Oliveira. Técnico: Welington Fajardo.

Caxias: Lee; Muriel, Jean, Thiago Sales e Eduardo Diniz; Marabá (Ruan, 42/2º), Foguinho, Wagner e Rafael Gava (Diego Miranda, 18/2º); Taiberson (Márcio Jonatan, 35/2º) e Michel. Técnico: Paulo Henrique Marques.

Publicidade

Comentários