×

Publicidade

Economia

APDM pretende inserir Manaus entre os 5 maiores polos digitais do país

APDM foi lançada no auditório da Fieam, com participação de autoridades e representantes do ecossistema de tecnologia da informação e comunicação locais.

Manaus – As estratégias para fortalecer o ecossistema da Tecnologia de Informação e Comunicação e criar novas matrizes econômicas para Manaus ganharam mais um reforço nesta quinta-feira (6) com o lançamento oficial da Associação Polo Digital de Manaus (APDM), no auditório Auton Furtado, sede da Fieam.

Tendo como membros-fundadores os institutos Sidia, Cesar, Eldorado, Softex e Valyup, a APDM será responsável, entre outros objetivos, por implantar uma governança centralizada para dar representatividade e unificar o ecossistema de tecnologia de informação e comunicação. Pretende-se, com isso, inserir Manaus entre os cinco maiores polos digitais do país, nos próximos 10 anos.

A presidente da APDM, Vania Capela, que também é diretora Administrativa do Sidia Instituto de Ciência e Tecnologia, ressaltou o impacto que o Polo Digital de Manaus irá trazer não apenas para a economia, mas também para a qualidade de vida da população de modo geral. “Não podemos mais depender de um único modelo econômico para o Estado. O segmento tecnológico se apresenta como importante suporte para o desenvolvimento de todas as áreas econômicas e isto se reflete em benefícios em diversos segmentos e, o mais importante, para a população”, ressalta Vania. “A APDM surge para fortalecer este ecossistema e contribuir para a criação desta nova matriz econômica”.

Para alavancar o ecossistema de negócios em Manaus, a APDM pretende fomentar atividades de negócios, incubação e aceleração de startups, capacitação tecnológica e empreendedora além de workshops e eventos. Também dará suporte a tendências como blockchain, big data, inteligência artificial, análise preditiva e internet das coisas. A expectativa é reunir mais de cem empresas associadas.

Para a solenidade de lançamento da APDM, foram convidadas autoridades locais e os diversos atores do ecossistema de negócios, como fundações tecnológicas, institutos públicos e privados, universidades, escolas de TIC, coworkings, incubadoras de empresas, startups e hubs tecnológicos. Também foi lançado o site da APDM onde entidades e empresas interessadas em se associar poderão registrar seus cadastros.

*Com informações da assessoria

Publicidade

Comentários