×

Publicidade

Cidades

Projetos de reabilitação urbana são foco entre Estado e Prefeitura

Infraestrutura, mobilidade e melhoria na qualidade urbana da capital são alguns dos eixos de destaque da parceria

Parceria formalizada entre o prefeito de Manaus, David Almeida, e o governador do Estado, Wilson Lima, no último domingo, (24) (Foto: Marinho Ramos/Semcom)

Manaus (AM) – Um dia após a capital do Amazonas completar 352 anos e ganhar de presente investimentos da ordem de R$ 580 milhões, a partir de um protocolo de intenções entre governo do Estado e Prefeitura de Manaus, diretores e técnicos do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) estão debruçados sobre detalhes de projetos desenvolvidos pela autarquia, que integram a ação, nesta segunda-feira (25).

Publicidade

Infraestrutura, mobilidade e melhoria na qualidade urbana da capital são alguns dos eixos de destaque da parceria formalizada entre o prefeito de Manaus, David Almeida, e o governador do Estado, Wilson Lima, no último domingo, 24.

Nos últimos nove meses, as equipes de desenvolvimento, criação, arquitetura, engenharia e urbanismo têm se debruçado na construção de projetos para dar uma nova dinâmica a Manaus, conforme determinação do prefeito.

(Foto: Marinho Ramos/Semcom

“Parte dos projetos no escopo do convênio é desenvolvida pelo Implurb, desde o início do ano. Entre eles tem o parque Encontro das Águas, o centro histórico, com o Mirante da Ilha de São Vicente, que é um trecho do ‘Nosso Centro’, assim como a revitalização da feira da Manaus Moderna e reurbanização do seu entorno”, afirmou o diretor-presidente do Implurb, engenheiro Carlos Valente.

Distrito Industrial

Do Centro para a zona Sul há o Distrito Industrial, com programas de reabilitação urbanística, especialmente nos passeios públicos e a construção de um parque linear, incluindo uma arena robótica. “Os trabalhos projetados subsidiaram parte deste convênio com o governo. O prefeito David Almeida sempre fala, de forma clara e transparente, que os convênios são de interesse da cidade. São manifestações de gestão, assim como todos os municípios do Estado recorrem ao governo para viabilizarem seus projetos, Manaus também precisa de investimentos”, explicou Valente.

Com peculiaridades de uma cidade-Estado, a capital concentra grande parte da população amazonense e da economia. “No convênio tem inúmeras ações de apoio e suporte, como subsídio ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, o ICMS, para combustível, aporte e complementação da passagem estudantil para alunos da rede pública, reforma de feiras, asfaltamento, e não mais tapa-buraco paliativo, enfim, uma ampla reforma urbana e de melhoria da qualidade de vida para a população”, salientou Valente.

Protocolo

No aniversário de 352 anos de Manaus, o governo e prefeitura firmaram um protocolo de investimentos para a capital da ordem de R$ 580 milhões.

Dos R$ 580 milhões, R$ 370 milhões são para recapeamento de ruas (R$ 150 milhões), subsídios para custeio do sistema de transporte público (R$ 120 milhões); e para a construção do viaduto da bola do Produtor (R$ 100 milhões), na zona Leste da cidade.

O anúncio foi feito pelo prefeito de Manaus e o governador, durante reinauguração do parque Rio Negro, no bairro São Raimundo, com a presença de secretários estaduais e municipais, deputados e vereadores. O evento encerrou a semana de comemorações pelo aniversário de 352 anos de Manaus.

Para a construção da nova feira e mercado da Manaus Moderna, incluindo a urbanização do entorno, serão R$ 70 milhões. Outros R$ 25 milhões serão destinados à reforma, ampliação e construção de feiras e mercados, ampliando o acesso seguro e com qualidade aos produtos da agricultura familiar, gerando empregos e distribuindo renda.

Um novo terminal de ônibus será construído na zona Norte, com recursos de R$ 20 milhões, substituindo o Terminal 6, onde deverá ser implantada uma nova rodoviária. Para isso, serão realizados estudos, com investimentos de R$ 5 milhões.

Os investimentos do Estado contemplam, ainda, a construção do parque Encontro das Águas, com a execução do projeto de Oscar Niemeyer para o espaço. Serão R$ 50 milhões em recursos.

Projetos

O Implurb é o órgão que atua diretamente para capitanear projetos urbanísticos e arquitetônicos, cujas operações serão, futuramente, frutos de licitações, chamamentos públicos e outras modalidades previstas na legislação.

No ponto de partida de onde a cidade nasceu, a Prefeitura de Manaus busca o melhor aproveitamento da região central, local que guarda valorosa riqueza cultural e patrimonial. O programa “Nosso Centro” visa o resgate econômico da área, envolvendo ações de economia, turismo, história, empreendedorismo, cultura, arte e habitação. São três eixos de atuação: “Mais Vida”, “Mais Negócios” e “Mais História”.

A prefeitura tem um plano com 38 ações programadas para os próximos quatro anos de gestão. Nos próximos dois anos, Manaus se transformará em um imenso canteiro de obras, com investimentos superiores a R$ 1,2 bilhão no programa de crescimento econômico e social “Mais Manaus”.

Nas 38 ações de revitalização para o “Nosso Centro” estão programadas intervenções como a primeira grande área vertical de entretenimento, lazer, contemplação e negócios às margens do rio Negro, no início da avenida Sete de Setembro, Centro, na Ilha de São Vicente, a ser construído pela Prefeitura de Manaus. Será o Parque Mirante da Ilha.

Os trabalhos do “Nosso Centro” são concentrados na Comissão Técnica para Implementação e Revitalização do Centro Histórico de Manaus. A comissão é formada pela Secretaria Municipal de Finanças e Tecnologia da Informação (Semef), Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), e Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), e tem coordenação do Implurb.

Revitalização

Além das obras de revitalização viária no Distrito Industrial, na zona Sul, o prefeito David Almeida tem como meta transformar o espaço em um “Distrito Turístico”. Pelo projeto, o bairro receberá paisagismo, embelezamento da área com um portal de entrada, recuperação do calçadão da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), criação do Museu da Zona Franca e outras operações urbanísticas.

O Implurb, em uma grande operação, desenvolveu projetos conceituais para o eixo que vai da antiga bola da Suframa (atual Centro dos Povos da Amazônia) até o porto Ceasa, uma das saídas de balsa para a BR-319. O Distrito também terá um museu da indústria e um parque linear, garantido à população opções de lazer, cultura e contemplação.

*Com informações da assessoria

Comentários

error: O conteúdo está protegido !!