×

Cidades

Obras do Prosamin+ avançam na Comunidade da Sharp, Zona Leste de Manaus

No local, o Governo do Amazonas vai iniciar, nos próximos dias, a construção de um novo parque habitacional

Obras do Prosamin+ avançam na Comunidade da Sharp, Zona Leste de Manaus

Obras do Prosamin+ na Comunidade da Sharp (Foto: Tiago Corrêa/UGPE)

Manaus (AM) – As obras do Programa Social e Ambiental de Manaus e Interior (Prosamin+), executadas pela Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), avançam na Comunidade da Sharp, zona leste da capital. O Governo do Amazonas deve iniciar, nos próximos dias, a construção do primeiro habitacional na área, assim como as fundações da obra da ponte da avenida Autaz Mirim.

“Vamos começar a construir a ponte sobre a avenida Autaz Mirim. Nesse igarapé, vamos aumentar a tubulação de 5 para 12 metros de largura. Ou seja, esse local que causava retenção de água será liberado, o que irá evitar alagações na Comunidade da Sharp”, afirmou o secretário da UGPE, Marcellus Campêlo, que fez uma visita técnica às obras, nesta segunda-feira (8).

Publicidade

As obras da ponte estão, atualmente, na fase de demolição da galeria por onde passa o igarapé do Quarenta. Um desvio está sendo preparado para garantir a fluidez no tráfego de veículos no local, durante as obras.

Marcellus Campêlo também informou que as obras do primeiro residencial, com 176 unidades habitacionais, estão previstas para iniciarem em 1º de agosto, quando as primeiras estacas começam a ser fincadas na área chamada de Platô da Sharp. Em toda a comunidade da Sharp, prossegue ele, serão construídos 616 apartamentos, divididos em 77 blocos.

Desse platô, já foram retiradas cerca de 600 palafitas e as famílias reassentadas em locais seguros.

No total, já são mais de 1,2 mil famílias reassentadas pelo Prosamin+ nas Comunidades da Sharp e Manaus 2000. Além disso, já foi feita toda a parte de terraplanagem, com um volume superior a 180 mil metros cúbicos de troca de solo dessa área.

O subcoordenador de Engenharia da UGPE, João Benaion, destacou que, com a execução das obras no local, já foi possível constatar a redução das alagações, agora pontuais. “Isso é resultado das intervenções do programa, que está atuando para melhorar o escoamento das águas do igarapé do Quarenta”, disse.

Benaion ressaltou, ainda, que estão sendo implantados na área 1.300 metros de rede coletora de esgoto, cerca de 250 ligações domiciliares, um Centro de Reservação e Distribuição de Água (CRD-01), uma Estação Elevatória de Esgoto, além da criação de um viveiro onde já foram produzidas mais de 10 mil mudas de árvores.

*Com informações da assessoria