×

Publicidade

Cidades

Lei Seca: 69 condutores são flagrados pelo Detran-AM no feriadão

Duas pessoas morreram em um acidente na estrada Manaus-Rio Preto da Eva

Durante uma das operações, uma mulher chamou os agentes de vagabundos após o veículo dela ser removido por irregularidades, e acabou sendo presa por desacato. Foto: Divulgação/Detran-AM

Manaus – Neste feriado prolongado, o Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) autuou 385 condutores por diversas irregularidades, dentre elas o descumprimento da Lei Seca, que correspondeu a 69 autuações. Desde a noite da sexta-feira (04) até a noite de terça (08), o órgão intensificou as operações nas ruas de Manaus e nas saídas das rodovias estaduais AM-010 e AM-070. Infelizmente, duas pessoas morreram em um acidente na estrada Manaus-Rio Preto da Eva.

Publicidade

As operações foram realizadas pelo Núcleo Especializado em Operações de Trânsito (Neot) e ainda resultaram na prisão de quatro pessoas, sendo duas por embriaguez ao volante, uma por desacato e outra por tentativa de suborno.

Das 69 ocorrências da Lei Seca, duas geraram a apresentação dos condutores na delegacia. Segundo o artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o condutor flagrado no teste do bafômetro com teor alcoólico acima de 0,33 miligramas de álcool por litro de ar alveolar (mg/l) ou que apresente sinais da alteração da capacidade psicomotora, além de ser autuado, também será detido em flagrante. Esses dois casos ocorreram na madrugada de segunda-feira (07) na avenida Santos Dumont, conhecida como Estrada do Aeroporto, na zona oeste.

Os demais condutores flagrados no teste do bafômetro, 49 ao todo, apresentaram teor alcoólico abaixo de 0,33 mg/l e foram apenas autuados no artigo 165 do CTB. Nesse caso, eles tiveram a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) recolhida, irão perder o direito de dirigir por 12 meses e, ainda, serão multados em R$ 2.934,70.

Outros 18 condutores se recusaram a fazer o teste do bafômetro e, como está previsto no artigo 165-A, também foram autuados com as mesmas sanções aplicadas a quem testou positivo no bafômetro.

Desacato e suborno 

Durante uma das operações, uma mulher chamou os agentes de vagabundos após o veículo dela ser removido por irregularidades, e acabou sendo presa por desacato.

Já, na sexta, um motociclista fugiu da blitz na Avenida Autaz Mirim, na zona leste, e ao ser alcançado pelo Policial Militar do Batalhão de Trânsito (BPTran), o condutor ofereceu R$ 100 para ser liberado da fiscalização e acabou recebendo voz de prisão.

*Com informações da assessoria

Comentários

error: Content is protected !!