×

CidadesPolícia

Lanterneiro é brutalmente assassinado em possível acerto de contas na Zona Norte de Manaus

O corpo da vítima foi removido para o IML, onde passou por exames de necropsia - foto: Lucas Pereira

O corpo da vítima foi removido para o IML, onde passou por exames de necropsia – foto: Lucas Pereira

O lanterneiro Alex Cordeiro Guimarães, conhecido como ‘Coroa’, 28, foi brutalmente assassinado a pauladas, pedradas e terçadadas, na madrugada desta segunda-feira (24). A vítima que seria usuária de drogas teve a cabeça dilacerada tamanha violência. O crime ocorreu por volta das 3h, na Rua Cidadania, Conjunto Cidadão 1, bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus.

Publicidade

De acordo com as informações da Polícia Civil (PC), ‘Coroa’ teria saído de casa para trabalhar, quando foi surpreendido por um casal, identificado inicialmente como ‘Zenito’ e ‘Amanda’.

As duas pessoas suspeitas de envolvimento no bárbaro crime, que supostamente trabalham para um traficante da área conhecido como ‘Buda’, mataram ‘Coroa’ com diversas pauladas, pedradas e terçadas na cabeça. Após o crime, os autores do crime não foram localizados pela polícia.

Um morador que preferiu não ter o nome revelado por medo de represálias informou que ‘Coroa’ praticava roubos, furtos e era envolvido com o tráfico de drogas no local. Por conta de envolvimento em crimes, ‘Coroa’ estava jurado de morte por um traficante que morta no conjunto.

“Aqui no conjunto convivemos com assaltos e comercialização de drogas. Ao todo, há cinco bocas de fumo e a falta de policiamento para coibir esses crimes é rotina. O ‘Coroa’ vivia perambulando na madrugada para roubar e sustentar o vício, já que era usuário de drogas. Dessa vez, ele foi alvo desse mal que acaba com as famílias”. Disse o morador.

A mãe da vítima, a dona de casa Cinelândia Cordeiro Guimarães, 48, estava dormindo na sua casa quando foi avisada do crime.

“Eu não tenho ideia de quem possa ter feito isso com o meu filho, mas uma hora isso iria acontecer, já que ele era usuário de drogas”, lamentou a mãe da vítima.

O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML). A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) irá investigar o caso.

Comentários