×

Cidades

Governo lança operação para combater queimadas no sul do Amazonas

O Exército também participará da ação, por meio da Garantia da Lei da Ordem (GLO) assinada pelo presidente da República Jair Bolsonaro

Segundo a SSP-AM, diversas forças já estão atuando nos municípios do sul do Estado (Foto: Divulgação)

Manaus/AM – O Governo do Estado, por meio dos órgãos ambientais e de Comando e Controle, apresentou, nesta sexta-feira (30), as viaturas e equipamentos que serão utilizados na operação Curuquetê, que reforçará as ações de combate às queimadas no sul do Amazonas. A ação será realizada em conjunto com a Operação Verde Brasil, do Exército Brasileiro, por meio da Garantida da Lei e da Ordem (GLO). Cerca de 800 pessoas estarão envolvidas nas atividades de combate, tanto em Manaus quanto nos municípios do sul do estado.

As equipes seguem para o sul do Amazonas a partir deste fim de semana, iniciando a operação que promove integração da Secretaria de Meio Ambiente (Sema) e do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) com Defesa Civil, Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), destacando os reforços da Polícia Federal, Exército Brasileiro e Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

Segundo o secretário estadual de Meio Ambiente, Eduardo Taveira, já foram feitas atividades de estratégia e planejamento, identificando os focos de calor que serão alvo da ação baseada nas informações de inteligência, tanto do Ipaam quanto da Abin.

“A gente já está atuando, mas o mais complexo é a organização do trabalho. Sabemos da complexidade de atuação no Amazonas. As áreas em geral são isoladas e mesmo que estejam ao longo das BRs são de difícil acesso. Então, para que a gente pudesse fazer essa fiscalização em campo, os serviços de monitoramento por satélite ajudaram a identificar com clareza quais áreas serão alvo, que meios seriam necessários para atender as demandas e a partir dessas estratégias que definimos as viaturas e equipes para combate”, afirmou.

Taveira destacou ainda que as ações que estavam sendo realizadas pelo Estado desde o decreto de emergência pelas queimadas já demonstraram efeito. Nas últimas 48 horas, o município de Apuí saiu da lista dos 10 municípios brasileiros com o maior número de focos de incêndio.

Os equipamentos serão enviados a partir deste sábado (30) para o município de Humaitá, onde deve ficar a base da operação. Serão utilizados os Centro Multifuncionais da Sema e Ipaam como núcleos de estratégia e inteligência para combate às queimadas e desmatamento ilegais. Além disso, as cidades de Apuí e Lábrea serão pontos de concentração das ações de campo.

Plano integrado – Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), diversas forças já estão atuando nos municípios do sul do Estado com medidas preventivas e repressivas para o combate às queimadas. Durante a operação, representantes do Batalhão de Policiamento Ambiental (BPAMB) e do CBMAM atuam em parceria direta.

“Junto a toda essa dinâmica, nós fizemos um plano integrado, justamente onde delineia todas as ações de todas as forças da Polícia Militar, dos Bombeiros, da Defesa Civil e da Polícia Civil, que estará também atuando para pegar as concentrações desses crimes que estão ocorrendo para ter uma situação mais rápida e eficaz, e logicamente identificar os elementos causadores desses crimes e dar logo uma resposta imediata à sociedade”, afirmou o secretário executivo da SSP-AM, Anésio Paiva.

Exército Brasileiro – O Exército também participará da ação, por meio da Garantia da Lei da Ordem (GLO) assinada pelo presidente da República Jair Bolsonaro. Durante a semana, houve capacitação de efetivo para atuar diretamente nas ações de combate ao fogo. “Nós vamos atuar na força operacional, na forma de inteligência e na forma logística. Estamos trabalhando em conjunto com as agências do Estado e demais agências federais”, disse o general de Brigada Marcus Vinícius Fontoura de Melo.

Crimes Ambientais – Atualmente, com o auxílio de uma nova metodologia, baseada em imagens geoespaciais utilizadas pelo Ipaam, o Órgão Ambiental do Estado já identificou 4.870 alertas de desmatamentos e focos de calor, que serão analisados e posteriormente receberão autuação caso seja necessário.

“Se estiveram cometendo crimes ambientais, delito em flagrante, podem até ser presos, mas quem vai garantir isso são as forças policiais”, informou Juliano Valente.

*Com informações da assessoria

Publicidade

Comentários