×

Publicidade

Polícia

‘Xereca’ morre com quatro tiros após atentado no Centro de Manaus

A garota de programa Mayara Crysten foi atingida com quatro tiros, sendo dois na cabeça, um no pescoço e outro no tórax

Mayara Crysten morreu no SPA São Raimundo (Foto: Reprodução)

Manaus – A garota de programa Mayara Crysten Ferreira Costa, 32, mais conhecida como “Xereca”, morreu após ser alvejada com quatro tiros na noite desta quarta-feira (20), em frente de um bar situado entre as Ruas Lobo D’Almada e 24 de Maio, no bairro Centro, na Zona Sul de Manaus.

Segundo informações da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), o crime aconteceu por volta das 22h20. Mayara Crysten foi surpreendida e baleada por ocupantes de um carro prata, tipo Sedan, de placa não reconhecida. Os assassinos fugiram sem serem identificados.

Mayara Crysten foi baleada na cabeça, no pescoço e tórax (Foto: Diário Manauara/Arquivo)

Mayara Crysten foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhada ainda com vida ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) São Raimundo, na Zona Oeste. Com dois tiros na cabeça, um no pescoço e outro no tórax, a vítima não resistiu aos ferimentos.

De acordo com a equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o motivo do crime ainda é desconhecido, porém, há indícios que a morte tenha relação com o tráfico de drogas na área central da cidade.

Suspeito

Após a morte da garota de programa, grupos de WhatsApp compartilharam informações apontando como possível autor do crime um homem identificado apenas como “João”. O mesmo é pistoleiro da facção criminosa Família do Norte (FDN) e soldado do traficante Francionar, vulgo “Frango”.

O traficante citado nas mensagens assumiu os pontos de drogas no Centro, então, controlados por Marcelo Frederico Laborda Júnior, 29, o “Marcelinho”, que foi preso em julho do ano passado durante dois dias da operação “Guará”, em Santa Catarina (SC).

Joyce Queiroz Silveira foi morta com três na cabeça (Fotos: Diário Manauara/Arquivo)

Sob nova liderança, “João” teria sido responsável também pela morte de uma mulher grávida na região e da autônoma Joyce Queiroz da Silveira, 24. Esta última, foi encontrada com três tiros na cabeça, na manhã de 7 de janeiro deste ano, em um sítio na Rua Caravelle, no bairro Tarumã, na Zona Oeste de Manaus.

“João” também é suspeito de envolvimento na morte da garota de programa Fernanda Caroline Chaves Pinho, 25, conhecida como “Barbie” ou “Bárbara Carolina”. Ela foi assassinada com quatro tiros após receber uma ligação misteriosa.

À época, imagens recuperadas pela Polícia Civil identificaram Matheus Rogério Machado de Castro, 21, chegando ao local a pé. Após Fernanda Caroline sair do Remulos Club, onde trabalhava com serviços sexuais, Matheus se aproximou e efetuou quatro tiros à queima-roupa. A jovem morreu na hora.

Fernanda Caroline foi executada com quatro tiros após receber uma ligação (Fotos: Divulgação)

Matheus foi preso em menos de 24 horas. Ele foi localizado pelas equipes do 24° Distrito Integrado de Polícia (DIP), Departamento de Polícia Metropolitana (DPM) e Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc) na casa da mãe dele, no Beco Casemiro, bairro do Céu, na Zona Sul da capital.

Matheus Rogério foi preso na casa da mãe dele, no bairro do Céu (Foto: Diário Manauara/Arquivo)

Matheus estava escondido embaixo de uma cama e não resistiu à prisão. Em depoimento, ele confessou que matou Fernanda Caroline motivado por brigas entre as facções criminosas FDN e CV, que disputam os pontos de vendas de drogas no Centro de Manaus, incluindo boates e casas noturnas. 

Apesar da informação viralizar nas redes sociais, a equipe de investigação da DEHS não confirmou o conteúdo sobre a participação de “João”. Imagens de câmeras de segurança dos estabelecimentos podem ter registrado o assassinato de Mayara Crysten e serão solicitadas pela especializada para identificar os autores.

Aos redores do local onde aconteceu o crime, vários muros de estabelecimentos comerciais e residências foram pichados com a sigla “CV Tudo 2”.

Vida pregressa

Mayara Crysten era mulher do traficante Aldeney Sarmento Costa, o “Ney”, que está preso por tráfico de drogas e posse de arma de fogo de uso restrito na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP). O mesmo teria ordenado que a esposa assumisse a venda de drogas em seu lugar.

“Ney” foi preso por policiais militares da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) no dia 3 de janeiro deste ano, por volta das 20h30, na Rua Lobo D’Almada, no Centro de Manaus.

Já Mayara Crysten foi presa juntamente com o marido no dia 28 de dezembro de 2015, por volta das 14h38, na Rua José Clemente, também no bairro Centro. Eles foram enquadrados por posse de drogas.

Zona de prostituição e mortes

Conhecida por concentrar várias boates de prostituição, bares e pontos de drogas, a Rua Lobo D’Almada também tem sido palco de mortes. Há exatos 240 dias, Fernanda Caroline foi executada com quatro tiros no local.

“Barbie do Tráfico” ou “Bárbara Carolina” como gostava de ser chamada nas redes sociais e nos serviços sexuais já foi notícia nacional aos 22 anos. Após se relacionar com um homem natural de Porto Alegre (RS), a jovem foi descoberta pela família do empresário como garota de programa e pelo envolvimento com o tráfico de drogas.

Antecedentes criminais

Fernanda Caroline era foragida da Justiça por tráfico de drogas (Foto: Reprodução)

Ao retornar para Manaus, Fernanda Caroline foi presa com documento pessoal falso no Internacional Porto Alegre Salgado Filho. Em consulta dos dados pessoais, a Polícia Civil do Rio Grande do Sul (RS) constatou que mandado aberto por tráfico de drogas.

Fernanda Caroline estava foragida do sistema prisional de Campo Grande após pular o muro. Ela havia sido condenada a cinco anos e dez meses de prisão em regime fechado. A ordem judicial foi expedida pela Justiça do Mato Grosso do Sul (MS).

Durante as investigações, a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) identificou que além de exercer a atividade como garota de programa, Fernanda também era ligada ao tráfico de drogas e fazia parte da facção criminosa Comando Vermelho (CV).

As investigações apontaram, ainda, que Fernanda Caroline também costumava fazer “casinha”, com objetivo de atrair traficantes rivais para serem executados.

O suposto vazamento de “prints” com os nomes de líderes da FDN, inclusive de “Marcelinho”, marcados para morrer, chegou ao conhecimento da cúpula da facção criminosa.

Conforme fontes policiais, Fernanda Caroline também estava contribuindo com a polícia para que integrantes da FDN fossem presos.

Outra vítima

Ana Beatriz foi executado com oito tiros no Colônia Japonesa (Fotos: Divulgação)

Outra vítima dessa guerra do tráfico de drogas foi a também garota de programa Ana Beatriz Vieira Lacerda, 18. A jovem, apontada como amiga de Fernanda Caroline, foi executada com oito tiros na madrugada de 2 de fevereiro deste ano.

O corpo de Ana Beatriz foi encontrado na Rua Waldemar Jardim Maués, no conjunto Colônia Japonesa, bairro Novo Aleixo, Zona Morte de Manaus. A jovem também tinha envolvimento com o tráfico de drogas.

Operação “Guará”

Após a morte de Fernanda Caroline, o Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), com apoio das polícias civis de outros estados da federação, deflagrou a operação denominada “Guará”, que resultou na apreensão de armas de grosso calibre [submetralhadoras, pistolas e revólveres], veículos, eletrônicos, dinheiro e drogas, além da prisão de 20 pessoas ligadas à FDN.

Entre os presos, Marcelo Frederico Laborda Júnior, 29, o “Marcelinho”, Maria Cléia Fernandes Barbosa, 45, esposa de “Marcelinho”, e Charles dos Santos Rodrigues, 29, o “Charles Bebê” ou “Bebê da FDN”, respectivamente, irmã e sobrinho do narcotraficante José Roberto Fernandes Barbosa, o “Zé Roberto da Compensa”, que está preso em um presídio federal.

Outras 16 pessoas foram presas nos estados do Maranhão (MA), Piauí (PI), Rio Grande do Norte (RN). Andreza Rodrigues Lobo, 34; Leandro dos Santos Chaves, 25, e Rômulo Raphael dos Santos Morais, 27, foram capturados na cidade de Natal (RN), em posse de drogas.

Daniel Fernandes Benvindo de Souza, 21; Franco Jorge da Conceição, 31; Ivone de Araújo Mutimo, 38; Marcilena Sanches Pereira, 44; Rachel Barbosa de Oliveira, 37; Romário Ramalho Pinto, 25, e Sinélia Silva Prata, 48, foram detidos na cidade de Teresina (PI).

Em ato contínuo, José Lobo Rodrigues, 36, e Marlison Prata Mutimo Silva, 22, foram presos em cumprimento de mandados de prisão preventiva, em São Luís (MA).

Além dos presos, foram apreendidos duas submetralhadoras, pistolas e revólveres, dois carros, uma motocicleta, um notebook, nove celulares, dez quilos de entorpecentes e R$ 40 mil.

A criminalidade na Zona Sul de Manaus está sendo investigada pelas especializadas da Polícia Civil.

Publicidade

Comentários