×

Publicidade

Polícia

Homem é achado morto com marcas de facadas em igarapé de Manaus

De acordo com a polícia, o homem não foi reconhecido pelos moradores e crime pode ter sido motivado por tráfico de drogas

O homem estava com três facadas nas costas (Foto: Diário Manauara)

Manaus/AM – Um homem foi encontrado morto na manhã desta quarta-feira (6), dentro de um igarapé na Rua Parque dos Franceses, no bairro Chapada, na zona centro-sul de Manaus. A vítima estava com as mãos e pés amarrados, além de três facadas nas costas.

Segundo informações de policiais militares da 22ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), a equipe foi acionada por volta das 5h, após os moradores da área ligar para o Centro de Operações de Segurança (Ciops) informando que havia um corpo no córrego.

Ainda segundo os policiais militares, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado pelos moradores. Entretanto, dois homens armados impediram que os profissionais prestassem socorro para a vítima, que morreu minutos depois. Os criminosos não foram identificados.

A vítima estava com as mãos e pés amarrados (Foto: Diário Manauara)

O Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) foi acionado pelos policiais militares para retirar o cadáver, que estava com as mãos e pés amarrados com fios elétricos e corda.

No local, os peritos criminais do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC) identificaram na vítima marcas de agressão e três perfurações de faca nas costas, além de uma blusa enrolada no pescoço.

Investigadores da DEHS estiveram na cena do crime (Foto: Diário Manauara)

Uma faca, possivelmente, usada no crime foi achada suja de sangue nas proximidades do local. A arma branca foi levada para recolher as impressões digitais.

Por conta dos ferimentos, a bolsa de colostomia da vítima rompeu e as vísceras ficaram expostas. O homem não postava documentos pessoais. Em seu corpo foram identificadas tatuagens, sendo um delas um “dragão” no lado esquerdo das costelas.

O corpo foi encaminhado para o IML (Foto: Diário Manauara)

O corpo foi removido ao Instituto Médico Legal (IML). A morte será investigada pela equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) como possível acerto de contas motivado por tráfico de drogas.

Publicidade

Comentários