×

Publicidade

Notícias

Baratão da Carne faz doação de respiradores para combater Covid-19

Os empresários Edilson Rufino e Adriana Rufino doaram quatro respiradores no valor de R$ 50 mil para a rede de saúde do Estado do Amazonas

A iniciativa do Baratão da Carne se soma aos esforços feitos pelo Governo (Foto: Divulgação)

Manaus – Diante da pandemia de coronavírus no Brasil e no mundo, que deixa boa parte em quarentena social e diversas atividades paralisadas, a iniciativa privada tem tomado medidas para combater e diminuir o avanço da doença.

O grupo Baratão da Carne supermercados, por meio de seus proprietários, Edilson Rufino e Adriana Rufino, fez a doação de quatro respiradores no valor de R$ 50 mil para a rede de saúde do Estado do Amazonas.

O gesto nobre do casal de empresários foi reconhecido pelos moradores do bairro Betânia, na Zona Sul de Manaus, que agradeceu a iniciativa em nome da Associação de Moradores do bairro.

A rede de supermercados possui seis estabelecimentos – Betânia, Grande Vitoria, Cidade de Deus, Torquato, Japiim e Bola Produtor, além de um Centro de Distribuição. 

Casos no Amazonas

No último levantamento da Secretaria de Estado de Saúde (Susam) e Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), nas últimas 24 horas, subiu para 260 o número de pessoas diagnosticadas com covid-19 no Amazonas.

Os dados foram atualizados na sexta-feira (3) em live nas redes sociais do Governo pelo secretário da Susam, Rodrigo Tobias de Sousa, e pela diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Costa Pinto.

Dos 260 casos, 232 estão concentrados em Manaus, sendo 28 casos no interior do Estado. Em Manacapuru, 10; Itacoatiara, 4; Santo Antônio do Içá, 3; Parintins 3; Tonantins, 1; Boca do Acre, 1; Novo Airão, 1 e Careiro da Várzea, 1.

Também foram confirmadas mais duas mortes pela doença, subindo para sete. Desses óbitos, duas vítimas eram moradores do interior de Manacapuru e Parintins, e cinco de Manaus.

Segundo a FVS-AM, até a manhã de sexta-feira (3), havia 39 pessoas internadas com o novo coronavírus. Desse total, 17 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A maioria dos internados está em hospitais da rede privada (25).

Os outros 14 internados estão no Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Delphina Aziz, na Zona Norte de Manaus. A unidade da rede pública é referência para o tratamento de pacientes graves com Covid-19.

Fora da quarentena

A diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Pinto informou que, na sexta-feira (3), subiu para 40 o número de pessoas infectadas que saíram do período de transmissão do vírus (quarentena).

“Precisamos de uma grande corrente do bem. Vou pedir para você ser um porta-voz dessa corrente, conversar com familiar, amigos, colegas de trabalho, irmãos da igreja, no sentido de que todos nós devemos evitar sair de casa. Se percebermos que nosso conhecido está saindo de casa desnecessariamente chame a atenção, para evitar que essa pessoa se transforme em uma vítima do vírus ou um transmissor. Se cada um fizer a sua parte, certamente conseguiremos controlar esse vírus. Faça a sua parte”, pediu Rosemary.

O titular da Susam, Rodrigo Tobias, reforçou o pedido para a população obedecer à orientação para ficar em casa. Segundo Tobias, esta é a única forma de quebrar a cadeia de transmissão do vírus e aliviar o impacto da pandemia no sistema de saúde.

“Precisamos evitar a movimentação das pessoas nas ruas. Somente assim podemos quebrar a cadeia de transmissão. Por favor, fiquem em casa. Quem mora no interior, evite se deslocar para outros municípios”, declarou o secretário.
Coronavírus

Mundo

A covid-19, que começou na província Wuhan, na China e rapidamente se espalhou para outras localidades, já provocou mais de 60 mil mortes pelo mundo, tendo a Itália como país com maior registro de óbitos, no total 14.681.

A Espanha vem em segundo com 11.744 mortes em decorrência da infecção. Na Alemanha também foram registrados números elevados de pacientes.

Os Estados Unidos, na terceira posição, contabiliza 7.460 mortes segundo a última atualização da Universidade Johns Hopkins.

No Brasil, o número de mortes pelo covid-19, conforme o último boletim divulgado na sexta-feira (3) pelo Ministério da Saúde aponta 359 mortes e 9.056 casos.

Publicidade

Comentários