×

Publicidade

Cidades

Unidades de Saúde municipal passarão a utilizar o projeto Regula+Brasil

Coordenado pelo Hospital Sírio-Libanês (HSL), o projeto Regula+Brasil integra o Proadi-SUS do Ministério da Saúde e visa melhorar a regulação de consultas

Para o secretário de Saúde da Semsa, Marcelo Magaldi, o projeto implantado é excelente para as equipes e usuários – Foto: José Nildo/Semsa

Manaus/AM – O Regula+Brasil já é uma realidade na rede de saúde do município de Manaus. Na presença de diretores, especialistas e técnicos de Unidades Básicas e Distritos da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), da Prefeitura de Manaus, o projeto, direcionado à regulação de consultas especializadas e que deve reduzir o tempo de espera dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) no atendimento e resolutividade dos casos, foi lançado oficialmente no Amazonas, na manhã desta sexta-feira (31), no auditório da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), na Cachoeirinha, zona Sul.

Publicidade

Coordenado pelo Hospital Sírio-Libanês (HSL), o projeto Regula+Brasil integra o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS) do Ministério da Saúde e está voltado a estados e municípios com o objetivo de melhorar a regulação de consultas encaminhadas pelos médicos que atuam na Atenção Básica à média e alta complexidade do sistema, onde os pacientes-usuários deverão ser atendidos por especialistas em saúde.

O fluxo do atendimento inicia quando um paciente-usuário é consultado na Unidade Básica de Saúde (UBS) e o médico decide pelo encaminhamento via Sistema de Regulação (Sisreg). Nesta fase, os médicos consultores do Regula+Brasil avaliam o pedido e aprovam para a marcação de consulta com a prioridade, conforme o protocolo do Ministério da Saúde, ou devolvem o pedido para a UBS, a fim de obter mais informações acerca do quadro de saúde do paciente. Por sua vez, o médico da UBS, ao receber o pedido de informação, pode complementar no Sisreg ou entrar em contato com os médicos do HSL, por meio da teleconsultoria, que opera com centrais de São Paulo e Distrito Federal, em Brasília.

Para o secretário de Saúde da Semsa, Marcelo Magaldi, o projeto implantado é excelente para as equipes e usuários, pois a partir do interesse das equipes de profissionais das unidades básicas nos Distrito de Saúde (Disas) da Prefeitura de Manaus, haverá a redução das filas e maior resolutividade aos encaminhamentos dos casos.

“A participação no workshop de mais de 100 profissionais da Atenção Básica, com atuação na rede de saúde da Semsa, realizado pelos profissionais do HSL, foi muito positiva. É a certeza que tenho de que assumiram o projeto e irão utilizá-lo no seu dia a dia”, disse Magaldi.

Contribuição HSL

As dificuldades para implantação do projeto no Amazonas e no município de Manaus, não se constituíram em um problema intransponível, segundo afirma o diretor geral do HSL, médico Paulo Chapchap.

“O fato do estado ter uma grande área territorial e dificuldades de transporte, não se constituiu em um problema. Aqui encontramos vantagens, também. A tecnologia de conexão está muito desenvolvida, talvez seja um exemplo para o Brasil, pois existem 62 centros nos municípios do interior totalmente conectados por via satélite, com dados e voz com a central de regulação em Manaus”, destacou Paulo.

Além disso, o diretor-geral do HSL, disse que os profissionais constataram que há uma grande integração entre o município de Manaus e o estado do Amazonas ao realizar juntos, essa regulação. Segundo ele, há um território ideal para contribuição ao sistema de regulação já existente.

*Com informações da assessoria

Leia mais

 

 

Publicidade

Comentários