×

Publicidade

Cidades

Seap esvazia cadeia pública no Centro de Manaus e transfere presos para o CDP 2

Os 162 presos foram transferido para o Centro de Detenção Provisória 2. (Foto: Stéfany Seixas)

Enfim, a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, na Avenida Sete de Setembro, no Centro de Manaus, foi desativada na madrugada de sexta-feira (12). A ação para o esvaziamento e transferência dos 162 presos da unidade de 110 anos para o Centro de Detenção Provisória 2 (CDP 2) realizada pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) contou com o apoio da Polícia Militar do Amazonas (PMAM).

A desativação foi acordada entre o Governo do Estado, por meio da Procuradoria Geral do Estado (PGE-AM), Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), Ministério Público do Amazonas (MP-AM), Defensoria Pública (DPE-AM), e a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Amazonas (OAB-AM), que definiram em reunião que a Cadeia Pública deveria transferir todos os presos até o dia 15 de maio.

O secretário de Estado de Administração Penitenciária, tenente-coronel da Polícia Militar, Cleitman Coelho, disse que a operação ocorreu sem alteração e que todos os presos já estão encarcerados em um pavilhão do CDP II. “A unidade vai ser inaugurada definitivamente em setembro. Com a decisão de desativação da Vidal Pessoa, as obras em um dos pavilhões foram aceleradas para abrigar esses presos. O CDP II será inaugurado em sua totalidade no mês de setembro”.

Cleitman Coelho afirmou também que o prazo determinado para a desativação era até a segunda-feira (15), e que a Seap podia optar por realizar a ação antes do fim tempo estipulado. O secretário explicou os procedimentos que foram feitos quando os internos chegaram ao CDP II. “Foi realizado novamente uma revista rigorosa, com equipamentos de tecnologia, onde foram detectados dois aparelhos celulares escondidos nas partes íntimas de internos. Todo o material que adentrou na unidade também foi vistoriado para termos uma cadeia limpa”, disse o secretário.

A operação contou com um efetivo de 175 pessoas, entre servidores da Seap, policiais militares do Comando de Policiamento Metropolitano (COM) e as tropas do Comando de Policiamento Especializado (CPE), como o 1º Batalhão de Choque, Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam), Comando de Operações Especiais (COE), Grupamento de Manejo de Artefatos Explosivos (Marte), Grupamento de Radiopatrulhamento Aéreo (Graer), Cavalaria e Canil.

De acordo com o comandante de Policiamento Especializado (CPE), tenente-coronel da Polícia Militar, Álvaro Cavalcante, a decisão pelo horário de início da operação foi para evitar transtornos para a população. “Desde as 3h da manhã, estávamos no local. A Polícia Militar se preocupou em realizar o translado dos presos nesse horário para não atrapalhar o trânsito e nem o fluxo de pessoas. Depois, realizamos a escolta dos presos até o CDP II, a partir das 5h, e apoiamos a Seap na realocação dos presos na nova unidade”.

Cadeia Pública Vidal Pessoa

A unidade localizada na Avenida Sete de Setembro foi desativada em outubro de 2016, tendo sido reativada em caráter emergencial para abrigar presos que estavam sendo ameaçados depois dos episódios que ocorrem no sistema prisional no dia 1º de janeiro deste ano.

Com informações da assessoria

Publicidade

Comentários