×

CidadesPolícia

Ribeirinhos acham corpo boiando no rio Solimões, mas polícia descarta ser de delegado

 O corpo esqueletizado foi encontrado boiando no rio Solimões - foto: Diário Manauara

O corpo esqueletizado foi encontrado boiando no rio Solimões – foto: Diário Manauara

O corpo de um homem foi encontrado boiando nas águas do rio Solimões, na manhã desta sexta-feira (9), próximo à Comunidade Costa do Terra Nova, no município Careiro da Várzea (a 23 quilômetros de Manaus). A vítima já em fase de esqueletização foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros.

Publicidade

De acordo com as informações do titular da 35ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), delegado David Jordão, o corpo foi encontrado por ribeirinhos da localidade, que inicialmente cogitaram ser do delegado desaparecido Thyago Garcez. A suspeita é que o corpo seja de um homem que trocou tiros com policiais, após assaltar uma embarcação na terça-feira (6).

“Os ribeirinhos acharam o corpo e depois acionaram a polícia por acreditar ser do delegado Thyago Garcez, que desapareceu ao cair no rio Solimões, na noite de segunda-feira (5), no município de Coari, durante um tiroteio com traficantes de drogas”, explicou o delegado David Jordão.

O cadáver foi levado até à base do Corpo de Bombeiros, no Centro de Manaus, onde foram realizados os primeiros levantamentos de perícia - foto: Diário Manauara

O cadáver foi levado até à base do Corpo de Bombeiros, no Centro de Manaus, onde foram realizados os primeiros levantamentos de perícia – foto: Diário Manauara

O cadáver foi levado até à base do Corpo de Bombeiros, no Centro de Manaus, onde foram realizados os primeiros levantamentos de perícia. O homem encontrado tinha um aparelho ortodôntico de cor amarela e vestia camisa azul de mangas longas e bermuda vermelha.

O Corpo da vítima foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML) onde será entregue ao setor de antropologia para ser identificado através da arcaria dentária e exames de DNA.

Entenda o caso

O delegado Thyago Garcez, desapareceu na segunda-feira (5), durante um tiroteio entre policiais e supostos traficantes de drogas - foto: divulgação

O delegado Thyago Garcez, desapareceu na segunda-feira (5), durante um tiroteio entre policiais e supostos traficantes de drogas – foto: divulgação

O delegado Thyago Garcez, da 78ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) do município de Codajás (a 240 quilômetros de Manaus), desapareceu na segunda-feira (5), durante um tiroteio entre policiais e supostos traficantes de drogas. O fato ocorreu no rio Solimões, nas proximidades do município de Coari (a 363 quilômetros da capital amazonense). Thyago Garcez estava em Coari cobrindo férias do delegado titular.

Segundo as informações do comandante da Polícia Militar em Coari, major Navarro, o delegado recebeu a informação do roubo de uma lancha e saiu em diligência pelo rio Solimões com alguns policiais militares.

Durante o trajeto, o grupo teria cruzado com uma embarcação composta por traficantes colombianos e, que estaria transportando drogas. Ao perceberem os policiais, os suspeitos começaram a atirar dando início ao confronto. Na ocasião, o delegado e o capitão Rarisson se jogaram no rio e desapareceram.

Conforme a Polícia Militar, o capitão foi resgatado, porém o delegado Thyago Garcez não foi encontrado. As buscas pelo delegado continuaram na manhã de terça-feira (6), mas até o momento continua desaparecido.

Reforço nas buscas

 Policiais militares do COE, CIPCães e Corpo de Bombeiros foram enviados para ajudar nas buscas pelo deleagdo desaperecido - foto: Erlon Rodrigues/assessoria da Polícia Civil

Policiais militares do COE, CIPCães e Corpo de Bombeiros foram enviados para ajudar nas buscas pelo deleagdo desaperecido – foto: Erlon Rodrigues/assessoria da Polícia Civil

Na quinta-feira (8), o Governo do Estado do Amazonas enviou uma equipe para reforçar nas buscas pelo delegado Thyago Garcez, desparecido na segunda-feira (5), próximo ao município de Coari. O grupo é composto por 14 servidores, entre policiais militares da Companhia de Operações Especiais (COE) e Companhia Independente de Policiamento com Cães (CIPCães), além de dois soldados do Corpo de Bombeiros.

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) informou que mais de 50 policiais Civis, Militares, e bombeiros estão envolvidos na operação, que ainda conta com o suporte de uma aeronave e dois cães treinados e adestrados da Polícia Militar. As buscas estão sendo intensificadas nas regiões de Tefé e Codajás.

Comentários