×

Cidades

Mulher morre carbonizada e homem é preso após atear fogo na própria casa, em Manaus

 

Márcio foi preso em flagrante pela 24ª Cicom quando acompanhava os trabalhos do Corpo de Bombeiros - foto: divulgação

Márcio foi preso em flagrante pela 24ª Cicom quando acompanhava os trabalhos do Corpo de Bombeiros – foto: divulgação

Publicidade

Um homem de 39 anos foi preso em flagrante, na tarde deste domingo (9), por policiais militares da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), após atear fogo na casa onde morava, na Rua Afonso Pena, bairro Praça 14 de Janeiro, Zona Sul de Manaus. Durante o incêndio, uma mulher de 31 anos morreu carbonizada.

De acordo com as informações do tenente Ermuthy Ribeiro, da 24ª Cicom, Márcio Pinto Pereira e a Márcia Parente Vilas Boas estavam sob efeito de álcool e entorpecentes.

Horas antes, Márcio e a Mulher iniciaram um desentendimento em um bar, no Centro da cidade, e, em seguida, foram para a casa dele. Sob efeito de álcool e drogas, Márcio, começou uma discórdia com sua irmã.

“Transtornado após a desavença, Márcio ateou fogo na própria casa e os três saíram correndo logo depois, porém, Márcia retornou ao imóvel para pegar um celular, que havia esquecido, o fogo se espalhou rapidamente e a mulher não conseguiu mais sair”, explicou o tenente Ermuthy Ribeiro.

O incêndio ocorreu na Rua Afonso Pena, bairro Praça 14 de Janeiro, Zona Sul de Manaus - foto: divulgação

O incêndio ocorreu na Rua Afonso Pena, bairro Praça 14 de Janeiro, Zona Sul de Manaus – foto: divulgação

Populares afirmaram que Márcio estava atordoado, e falava em voz alta que iria incendia a casa com todas as pessoas dentro.

Durante o incêndio, Márcio foi preso em flagrante quando observava os trabalhos do Corpo de Bombeiros. Ele foi conduzido ao 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde será autuado por homicídio qualificado pelo delegado plantonista Fabiano Rosas.

O tenente Márcio Lima, do Corpo de Bombeiros, disse que três viaturas foram deslocadas para a ocorrência. Ao todo, 25 mil litros de água foram utilizados para extinção e rescaldo das chamas. A casa onde funcionava uma oficina havia muito material inflamável e ficou totalmente destruída.

O corpo da vítima foi removido para o Instituto Médico Legal (IML), no bairro Cidade Nova, Zona Norte da capital amazonense, onde passou por exames de necropsia.

 

 

 

Comentários