×

Cidades

Lixeiras viciadas são exterminadas em vários pontos de Manaus

Ações de combate às lixeiras viciadas pela cidade foram intensificadas como forma de prevenção à proliferação do mosquito Aedes Aegipty - foto: divulgação/Semulp

Ações de combate às lixeiras viciadas pela cidade foram intensificadas como forma de prevenção à proliferação do mosquito Aedes Aegipty – foto: divulgação/Semulsp

Mais de 1.200 pontos de lixeiras viciadas foram desfeitos por equipes de limpeza da Prefeitura de Manaus somente este ano. Ações como esta estão no alvo da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), que para evitar o acúmulo de lixo em determinados pontos da cidade desenvolve ações de sensibilização porta a porta, instala lixeiras comunitárias e placas educativas e, quando necessário, desloca fiscais a áreas que necessitam de maior atenção.
Durante este ano, ações de combate às lixeiras viciadas pela cidade foram intensificadas pela prefeitura também como forma de prevenção à proliferação do mosquito Aedes Aegipty, vetor de doenças como dengue, chikungunya e o zika vírus.

Publicidade

“Além de manter a cidade limpa e agradável, a retirada de lixeiras viciadas presta um serviço de saúde à população, evitando que o acúmulo de lixo atraia pragas e sirva como locais de reprodução do mosquito”, explicou Laurimar Costa, presidente da Comissão Especial de Divulgação e Orientação da Política de Limpeza Pública (Cedolp), órgão vinculado à Semulsp.

Outra preocupação do Município é intensificar a presença da limpeza pública nas saídas de becos e rip-raps (áreas cortadas por córregos), locais onde as lixeiras viciadas costumam aparecer com mais frequência.

“Lixeiras viciadas são uma prática comum em Manaus, principalmente nas saídas de becos. Muitas vezes, após a limpeza desse ponto, há uma reincidência. Dessa forma, a Semulsp busca desenvolver uma ação completa em cada local, com uma articulação direta com a população, a apresentação de soluções e até fiscalização em casos mais graves”, explicou o secretário municipal e Limpeza Urbana, Paulo Farias, lembrando que Manaus possui mais de 1.200 becos, tornando o trabalho mais difícil.

Com o risco alto de reincidência, a Semulsp busca complementar o serviço de limpeza com o trabalho de conscientização e fiscalização incisiva dos locais. “Ainda há muito trabalho pela frente, mas já conseguimos resultados bons de antigas lixeiras viciadas que passaram por limpeza e não voltaram a acumular lixo, como o canteiro central do Fuxico, área comercial do bairro Jorge Teixeira, na Zona Leste, o entorno do cemitério Santa Helena, no São Raimundo, Zona Oeste e a área comercial do Centro de Manaus”, lembrou Laurimar Costa.

Este ano, mais de 1.500 ações de conscientização já foram realizadas pela Cedolp, Garis da Alegria e grupos de agentes das duas empresas concessionárias (Marquise e Tumpex), alcançando cerca de 116.000 pessoas sensibilizadas.

“Esse trabalho é importante para a política pública de limpeza da cidade, porque entra em contato direto com a comunidade e pode colaborar para a mudança de hábitos da população envolvida”, avaliou Paulo Farias, lembrando que diversos jardins já foram implantados no lugar de lixeiras. “Em muitos casos, retiramos os pontos de acúmulo e, após conversar com a comunidade, implantamos um jardim, com o comprometimento de que os próprios cidadãos passariam a preservá-lo”, explicou.

Ação integrada

A retirada de um ponto de lixo envolve o trabalho de, pelo menos, cinco equipes diferentes da Semulsp: garis da limpeza, equipes de conscientização, fiscais de ponto, jardinagem e núcleo de fabricação de placas e lixeiras comunitárias.

“As primeiras ações são remoção dos resíduos e a limpeza do local. Depois entramos com a sensibilização e orientação da população acerca dos horários da passagem dos carros coletores e sobre os perigos de se deixar o lixo em locais impróprios. Há também a possibilidade de viabilizar novas lixeiras comunitárias, placas e jardins nos locais e ainda a implantação de novas modalidades, como a puxação, em que o gari entra nos becos e puxa o lixo até a entrada para a retirada do coletor”, disse Laurimar Costa.

Ações

Nesta segunda-feira (28), as equipes de conscientização porta a porta atuam na Rua Manoel Ribeiro com a Rua Jerusalém, no bairro do Mauazinho, Zona Leste, onde a prefeitura vai retirar mais uma lixeira viciada. Outra equipe atuará na Feira Coberta da Alvorada 1.

Com informações da assessoria

Comentários