×

CidadesPolícia

Jovem que matou mulher com 13 facadas em quarto de hotel no Centro de Manaus é preso

Danyelle foi morta por Gustavo com 13 facadas, em um quarto de hotel - foto: divulgação/Polícia Civil

Danyelle foi morta por Gustavo (foto) com 13 facadas, em um quarto de hotel – foto: divulgação/Polícia Civil

Gustavo Franco da Silva Souza, 21, foi preso no início da tarde de sexta-feira (11), por volta de 12h, pelo assassinato de Danyelle Moreira da Silva, 23, ocorrido no dia 24 de outubro deste ano, no Centro de Manaus. A mulher foi morta com 13 facadas.

Publicidade

De acordo com o titular do 24º Distrito Integrado de Polícia (DIP), delegado Aldeney Goes, Gustavo recebeu voz de prisão, na Avenida Lourenço da Silva Braga, Centro, Zona Sul da capital, após denúncias anônimas. Gustavo é suspeito de atingir com 13 golpes de faca, Danyelle, em um quarto de hotel, localizado na Rua Quintino Bocaiúva, Centro. A mulher estava desaparecida desde o dia 11 de outubro deste ano, conforme familiares.

Aldeney Goes ressaltou que o mandado de prisão em nome do infrator foi expedido na quinta-feira (10), pelo juiz do Plantão Criminal, Alcides Carvalho Vieira Filho. O delegado declarou que Gustavo e um comparsa, identificado como Allan Fernando de Lima Leal, 20, armaram uma emboscada para a vítima e a levaram para o hotel, onde aconteceu o crime. No local, eles fizeram um registro com o nome de Angelita Gonçalves de Lima.

“Descobrimos, então, que Gustavo e Allan, companheiro e filho, respectivamente, de Angelita, haviam matado Danyelle em um quarto do estabelecimento. Os suspeitos foram identificados após a equipe de investigação entrar em contato com Angelita, que trabalha perto do local”, explicou o delegado.

Em depoimento, Angelita declarou que presenciou o crime e chegou a ouvir a vítima gritar por ela, pedindo ajuda, mas que nada pode fazer. O delegado disse que o crime teria sido motivado por vingança, uma vez que o comparsa de Gustavo, o jovem identificado como Allan, teria um filho com a vítima, mas a criança não estava registrada no nome dele. Isso teria gerado uma disputa pela guarda da criança.

Gustavo foi indiciado por homicídio. Ao término dos procedimentos cabíveis na unidade policial, o jovem foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá permanecer à disposição da Justiça.

Com informações da assessoria

Comentários