×

CidadesPolícia

Adolescente confessa assassinato de taxista por não ter dinheiro para pagar corrida

O adolescente confessou na Deaai o assassinato do taxista por não ter dinheiro da corrida - foto: Arquivo Diário Manauara

O adolescente confessou na sede da Deaai o assassinato do taxista por não ter dinheiro da corrida – foto: Arquivo Diário Manauara

Um adolescente de 17 anos confessou ter assassinado o taxista Leonardo do Nascimento Mascarenhas, 29, com duas facadas no pescoço, na madrugada de sábado (5), no bairro Coroado, Zona Leste de Manaus, durante uma corrida. O jovem se apresentou no fim da tarde do mesmo dia, na sede da Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), acompanhado de dois advogados e da mãe.

Publicidade

Em depoimento, o adolescente disse que pegou o táxi no Centro da capital com destino ao bairro Coroado e, ao chegar à Rua Dom Bosco, não teve dinheiro para pagar. Os dois iniciaram uma discussão, foi quando ele desferiu duas facadas no pescoço da vítima.

Leonardo foi morto com duas facadas no pescoço e morreu no SPA do Coroado - foto: Lucas Pereira

Leonardo foi morto com duas facadas no pescoço e morreu no SPA do Coroado – foto: Lucas Pereira

Ferido, o taxista conseguiu dirigir o veículo por alguns metros e pediu ajuda a outro taxista. Leonardo foi levado ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do Coroado, mas não resistiu aos ferimentos.

À reportagem do Diário Manauara, o irmão da vítima, Leandro Nascimento Mascarenhas, 32, falou que Leonardo atuava como taxista há seis anos. Ele havia recebido o chamado de uma corrida por volta das 2h30, para pegar um cliente e levá-lo até uma empresa. Minutos depois foi encontrado ferido por outro taxista.

“Nós estamos acreditando que o Leonardo depois de deixar o cliente que solicitou o serviço da empresa, tenha feito outra corrida. Não sabemos se foi casal ou mais passageiros, que cometeram o crime. Nenhum pertence dele foi levado”, disse o irmão da vítima.

A Deaai informou que após prestar esclarecimentos, o adolescente foi liberado porque não houve flagrante. Nesta segunda-feira (7), o jovem deve ser submetido à oitiva do Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM).

Comentários