×

Publicidade

Cidades

Moradores reclamam de rua ‘abandonada’ no loteamento Cidade do Leste

Na rua Carmem Guimarães Hagge, pedestres e veículos trafegam com dificuldade por conta vários de buracos e lamas no local que piora em períodos de chuva

Rua Carmem Guimarães Hagge, no loteamento Cidade do Leste, em péssimas condições (Foto: Diário Manauara)

Manaus – Moradores da rua Carmem Guimarães Hagge, no loteamento Cidade do Leste, bairro Gilberto Mestrinho, zona leste, reclamam do “abandono” da prefeitura. Eles relatam que as ruas adjacentes passaram por recapeamento recentemente. Esquecida pelo Poder Executivo Municipal, a via pública apresenta inúmeros buracos por toda sua extensão e muita lama. “Foi a única que não recebeu [obras]”. 

Publicidade

Moradores reclamam de lamas e buracos na rua Carmem Guimarães Hagge,(Foto: Diário Manauara)

As obras a que os moradores se referem é a sexta etapa do Programa de Requalificação Viária e Urbana de Manaus realizadas neste segundo semestre pela Prefeitura em 42 vias nas Zonas Leste e Norte, iniciadas em agosto. Segundo moradores, as obras ocorreram entre outubro e novembro de 2020 no bairro Gilberto Mestrinho.

Ao Portal Diário Manauara, a dona de casa Maria, moradora da rua Carmem Hagge, relata que há 15 anos reside na localidade e a via só foi asfaltada uma vez. Com idosos em casa, ela diz que a quantidade de buracos em frente a sua casa interfere no cotidiano dos moradores da sua residência, da vizinhança e causa acidentes. 

“É bem difícil a nossa situação, já estamos tendo dificuldade em sair de casa. Dia de chuva nem pensar em sair de casa, porque fica bem difícil [de passar]. Algumas pessoas já caíram nesses buracos, uma senhora que morava ao lado da minha casa, ela caiu [no buraco] e a filha dela teve que levar ela para outro lugar”.

Veículos já trafegam com dificuldades pela rua Carmem Guimarães Hagge (Foto: Diário Manauara)

Dona Maria, diz ainda que mesmo que os moradores tentem por conta própria conter o avanço dos buracos na rua, eles não conseguem. Para ela a comunidade em que vive foi abandonada pelo poder público.

O povo tenta colocar cascalho [nos buracos], mas quando vem a chuva a água leva tudo e o buraco só vai crescendo e a tendência é piorar por causa do inverno. A gente não sabe a quem recorrer. O povo daqui da rua é abandonado, a nossa rua é abandonada não temos segurança pública, não temos asfalto, nós estamos aqui a mercê.

Em dias de chuva, moradores transitam com dificuldades (Foto: Diário Manauara)

Ruas do conjunto Castanheiras, também foram recuperadas na sétima etapa do Programa Requalifica, mais uma vez a Carmem Hagge foi esquecida.

Péssima, é uma infeliz coincidência, pois eu foi a única que não recebeu manutenção e, era a que mais necessitava, comenta um morador sobre as condições da rua e a não realização de obras na rua pelo Programa Requalifica. 

Ele ainda informa que, pelos menos, 30 ruas vizinhas à rua Carmem Hagge foram recuperadas no conjunto Castanheiras, nos bairros Novo Reino e São José 4. E reforça, ainda, o perigo que a falta de manutenção da rua representa para quem trafega por ela.

Causa prejuízo nos veículos e lesões nas pessoas. Alguns dias atrás, um rapaz que estava de moto, caiu ao cruzar com outro veículo o qual, por ser maior, obrigou o motociclista a passar pela parte mais profunda do buraco fazendo com que ele caísse e se machucasse”, pontuou.

A reportagem do Portal  Diário Manauara procurou a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) com as questões levantadas pela população, mas a assessoria de imprensa ainda não respondeu às perguntas.

 

Comentários